“O alimento contém substâncias imponderáveis e decisivas para o espírito, a alegria, a disposição criadora, o bom humor.” Luís da Câmara Cascudo (1898-1986), considerado um dos mais importantes pesquisadores da cultura popular brasileira

0
Powered by Rock Convert

 

Maior estudioso da comida brasileira

Viagem de Cascudo à África, em 1963, em pesquisa sobre alimentação dos escravos vindos do Brasil (Foto: Ed Keffel/Acervo do Ludovicus)

Viagem de Cascudo à África, em 1963, em pesquisa sobre alimentação dos escravos vindos do Brasil (Foto: Ed Keffel/Acervo do Ludovicus)

Considerado um dos mais importantes pesquisadores da cultura popular brasileira

Luís da Câmara Cascudo (Natal, 30 de dezembro de 1898 – Natal, 30 de julho de 1986), historiador, folclorista, advogado, etnólogo e professor. Escreveu mais de 160 livros sobre a cultura brasileira, entre eles o clássico Dicionário do Folclore Brasileiro, de 1954.

Durante mais de cinquenta anos foi professor na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Era o único estudioso de sua especialidade que tinha uma visão verdadeiramente nacional do folclore brasileiro.

Cascudo foi um sujeito erudito que encheu cadernos de notas, observou os costumes do brasileiro sem trégua, ouviu escravos de “inesgotáveis recordações”, leu vagarosamente receitas escritas à mão.

Já dizia ele, “o alimento contém substâncias imponderáveis e decisivas para o espírito, a alegria, a disposição criadora, o bom humor.”

Câmara Cascudo morreu dia 30 de julho de 1986, aos 87 anos, de ataque cardíaco, em Natal.

(Fonte: Veja, 6 de agosto, 1986 –- Edição 935 -– Datas -– Pág; 111)

(Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/comida/2015/10/1693465- COMIDA/ Por Luiza Fecarotta, crítica da Folha – 14/10/2015)

Share.