O primeiro mapeamento genético da população brasileira

0
Powered by Rock Convert

Brasil terá seu primeiro mapeamento genético da população

 

Chamado de DNA do Brasil, estudo é liderado por duas cientistas da USP em parceria com o Google

 

 

A população brasileira finalmente terá um banco de dados genético para chamar de seu. Com o apoio do Google Cloud, o serviço de nuvem da empresa americana, e dos laboratórios da empresa brasileira Dasa, a iniciativa de mapear o genoma brasileiro é das cientistas Lygia Pereira e Tábita Hünemeier, do Instituto de Biociência da Universidade de São Paulo.

 

Intitulado DNA do Brasil, o estudo terá duração de pelo menos 10 anos e será conduzido em três etapas que tratam da coleta, armazenamento e análise das informações. “O objetivo é entender, de fato, quem é o brasileiro e recontar a história do País através do estudo do genoma”, diz Haroldo Gali, executivo de vendas do Google Cloud.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Durante a próxima década, mais de 15 mil pessoas terão suas salivas coletadas. Desse total, apenas 3 mil participantes participarão do estudo de fato. A razão é financeira. O custo do sequenciamento genético ainda é alto e a pesquisa segue em busca de mais investimentos.

A falta de aporte financeiro atrapalha e contribui para o atraso do Brasil no desenvolvimento de estudo genético de sua população. Países como China Estados Unidos já computaram dados de mais de 1 milhão de pessoas. A diferença por lá é que o processo de sequenciamento é mais barato e leva apenas 10 minutos para ser feito em centros de pesquisa ligados à Universidade de Harvard e ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts. O tempo médio por aqui é de 24 horas.

A pesquisa será feita em duas frentes. Uma consiste em observar os genes brasileiros para entender as diferenças genéticas da nossa população com outros povos. Isso poderia auxiliar a indústria farmacêutica, por exemplo, a produzir medicamentos mais efetivos para atuar nas particularidades do organismo brasileiro.

 

Outro objetivo tem caráter mais social e histórico. A ideia é construir uma árvore genealógica genética para entender cada ponto do DNA dos brasileiros. De onde eles vieram, quais tribos indígenas têm seus genes representados,

(Fonte: https://exame.abril.com.br/ciencia – CIÊNCIA / Por Rodrigo Loureiro – 10 dez 2019)

Powered by Rock Convert
Share.