ACIDENTES QUE MARCARAM A AVIAÇÃO COMERCIAL BRASILEIRA

0

ACIDENTES QUE MARCARAM A AVIAÇÃO COMERCIAL BRASILEIRA

Veja a linha do tempo com os 30 maiores acidentes da aviação brasileira:

1932
Três homens invadiram a oficina da Panair na Ilha dos Ferreiros, no Rio de Janeiro, roubaram a aeronave e levaram o vigia como refém. Foi o 1º sequestro de aeronave comercial com matrícula brasileira.

AERONAVE COM OUTRO PREFIXO
COMPANHIA: Panair do Brasil
AERONAVE: Sikorsky S-38 / P-BDAD
QUANDO: 25.09.1932
ONDE: São João do Meriti (RJ)
MORTOS: 4

1940

Aeronave Cidade de Santos realizava o voo 4.752 quando se chocou contra um bimotor da Shell Mex, empresa argentina, na região da enseada de Botafogo. Hernadez Catá, o embaixador de Cuba no Brasil, estava entre as vítimas.

AERONAVE JUNKERS
COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: Junkers JU-52 / PP-SPF
QUANDO: 08.11.1940
ONDE: Praia de Botafogo (RJ)
MORTOS: 19

1942

Voo saiu do Rio para Porto Alegre com escalas em São Paulo e Curitiba. Ao iniciar descida no aeroporto de Congonhas, em SP, os motores pararam e a aeronave caiu na mata de Pedra Branca. Ocupantes morreram na hora.

AERONAVE: Lockheed Lodestar / PP-PBG
COMPANHIA: Panair do Brasil
AERONAVE: Lockheed Lodestar / PP-PBG
QUANDO: 28.09.1942
ONDE: Santo André (SP)
MORTOS: 15

1950
Voo decolou do RJ para Porto Alegre. Como a pista do futuro Aeroporto Salgado Filho não suportaria o peso da aeronave, o voo precisou ser desviado. Na terceira tentativa de pouso, a aeronave colidiu no Morro das Cabras.

Constellation PANAIR
COMPANHIA: Panair do Brasil
AERONAVE: L-049 Constellation / PP-PCG
QUANDO: 28.07.1950
ONDE: Porto Alegre (RS)
MORTOS: 50

1957

Logo após a decolagem, um pequeno incêndio atingiu o compartimento do trem de pouso esquerdo. Ao tentar arremeter (subir), a asa esquerda separou-se do avião. A queda foi instantânea e matou todos a bordo.

Curtiss C-46A-45-CU / PP-VCF (AERONAVE RÉPLICA DE OUTRA COMPANHIA)
COMPANHIA: Varig
AERONAVE: Curtiss C-46A-45-CU / PP-VCF
QUANDO: 07.04.1957
ONDE: Bagé (RS)
MORTOS: 40

1957

O comandante da aeronave tentava pouso de emergência em Ubatuba com apenas um dos motores em funcionamento. Com condições precárias de visibilidade, a tripulação não notou a rota de colisão com o Morro do Papagaio.

Douglas C-47A-20-DK / PP-ANX (AERONAVE RÉPLICA DE OUTRA COMPANHIA)
COMPANHIA: Real Transportes Aéreos
AERONAVE: Douglas C-47A-20-DK / PP-ANX
QUANDO: 10.04.1957
ONDE: Ilha Anchieta (SP)
MORTOS: 26

1958

Após decolagem da pista 20 do Aeroporto de Santos Dumont o motor esquerdo parou. A assimetria de potência gerou uma manobra brusca à esquerda e a aeronave despencou a 50 metros na Baía. Dos 34 a bordo, dez sobreviveram.

AERONAVE: Saab Scandia / PP-SQE (RÉPLICA DE AERONAVE)
COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: Saab Scandia / PP-SQE
QUANDO: 30.12.1958
ONDE: Baía de Guanabara (RJ)
MORTOS: 24

1959

Novamente um voo da Vasp terminaria em tragédia após a falência de um dos motores. O voo Rio-SP, das 18h30, perdeu altura logo após decolagem da pista 16 do Aeroporto de Congonhas e despencou sobre o bairro Jabaquara.

Scandia PP-SQV da VASP decolou do Aeroporto de Congonhas dia 23 de setembro de 1959 (Foto: Divulgação)

Scandia PP-SQV da VASP decolou do Aeroporto de Congonhas dia 23 de setembro de 1959 (Foto: Divulgação)

COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: Saab Scandia / PP-SQV
QUANDO: 23.09.1959
ONDE: São Paulo (SP)
MORTOS: 24

1959
Ao se aproximar do Aeroporto do Galeão (RJ), o voo da Vasp foi surpreendido por um T-21 da FAB. Após colisão, Viscount despencou em pedaços sobre casas no bairro Ramos. Cinco pessoas morreram em solo e o cadete da FAB escapou.

Vickers 827 Viscount / PP-SRG (AERONAVE RÉPLICA DA VASP)
COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: Vickers 827 Viscount / PP-SRG
QUANDO: 22.12.1959
ONDE: Rio de Janeiro (RJ)
MORTOS: 33 passageiros e cinco em solo

1960

Voo 751 fazia o trajeto Vitória-Rio quando se chocou no ar com um DC-6 da Marinha dos EUA. Cena de horror no céu da capital carioca. Ao lado de um avião mutilado, pedaços de corpos foram vistos caindo na Baía de Guanabara.

Vickers 827 Viscount / PP-SRG (AERONAVE AINDA NAS CORES DA AEROVIAS BRASIL)
COMPANHIA: Real Transportes Aéreos
AERONAVE: Vickers 827 Viscount / PP-SRG
QUANDO: 25.02.1960
ONDE: Rio de Janeiro (RJ)
MORTOS: 61

1960

Chovia forte quando o voo 435 (BH-RJ) chegava ao terminal Santos Dumont. Dois minutos após último contato com a torre, a aeronave caiu na Baía. A causa permanece desconhecida. Restos da aeronave e corpos boiavam na Ilha de Paquetá na manhã seguinte.

Convair CV-340 / PP-YRB (AERONAVE RÉPLICA COM CORES DA UNITED)
COMPANHIA: Real Transportes Aéreos
AERONAVE: Convair CV-340 / PP-YRB
QUANDO: 24.06.1960
ONDE: Baía de Guanabara (RJ)
MORTOS: 54

1962

Na corrida inicial para a decolagem, a DC-8 com a rota RJ-Lisboa apresentou pane nas turbinas. Ainda em alta velocidade, o piloto abortou a operação e lançou a aeronave ao mar. Entre 120 a bordo, 14 morreram afogados.

DC-8-33 / PP-PDT (AERONAVE DO ACIDENTE EM SOLO)
COMPANHIA: Panair do Brasil
AERONAVE: DC-8-33 / PP-PDT
QUANDO: 20.08.1962
ONDE: Rio de Janeiro (RJ)
MORTOS: 14

1962

Voo decolou às 11h de Belém para Manaus. Em último contato, piloto confirmou pouso em seis minutos. Destroços e corpos foram achados no dia seguinte em um rastro de destruição de 200 metros de comprimento e 40 metros de largura.

Constellation / PP-PDE (MODELO DA AERONAVE DA PANAIR)
COMPANHIA: Panair do Brasil
AERONAVE: Constellation / PP-PDE
QUANDO: 14.12.1962
ONDE: Manaus (AM)
MORTOS: 50

1963

Movimento intenso de Congonhas obrigava Sirius, com rota SP-RJ, a esperar decolagem na pista. Um minuto após levantar voo, piloto anunciou retorno pois havia fogo no motor esquerdo. Aeronave perdeu sustentação e despencou em uma casa no Planalto Paulista.

Convair CV-340 / PP-CDW (AERONAVE EM VOO 'NÃO NO DIA DO ACIDENTE')
COMPANHIA: Cruzeiro do Sul
AERONAVE: Convair CV-340 / PP-CDW
QUANDO: 03.05.1963
ONDE: São Paulo (SP)
MORTOS: 37

1963

Final de tarde quando o voo 280 da Cruzeiro deixou Porto Alegre. Com visibilidade comprometida pelo forte nevoeiro, aeronave realizou voos rasos até colidir com uma árvore. Dois passageiros foram resgatados com vida. Um precisou ser levado ao hospital ainda na poltrona da aeronave.

DESTROÇOS DO ACIDENTE
COMPANHIA: Cruzeiro do Sul
AERONAVE: Douglas DC-3 / PP-VBV
QUANDO: 01.07.1963
ONDE: Passo Fundo (RS)
MORTOS: 11

1967

Voo SP-PR percorria a aerovia V-3 a 13 mil pés de altitude quando encontrou forte turbulência. Autorizada a descer para 5 mil pés, a tripulação iniciou descida por instrumentos quando bateu em um terreno plano a 25 km do Aeroporto Afonso Pena. Quatro sobreviveram.

HPR.7 Herald / PP-SDL (AERONAVE EM SOLO)
COMPANHIA: Sadia
AERONAVE: HPR.7 Herald / PP-SDL
QUANDO: 03.11.1967
ONDE: Curitiba (PR)
MORTOS: 21

1970

Chovia forte quando a aeronave ingressou na pista 06 do Aeroporto de Recife para o voo 903 rumo a Belém. Com visibilidade reduzida, o piloto perdeu a noção de profundidade e a asa direita tocou na água. Apenas dois passageiros sobreviveram.

Fairchild FH-227 / PP-BUF (AERONAVE EM SOLO)
COMPANHIA: Paraense
AERONAVE: Fairchild FH-227 / PP-BUF
QUANDO: 14.03.1970
ONDE: Baía de Guarajá (PA)
MORTOS: 37

1971
As rodas do voo sentido Rio Branco mal se despegaram do solo e o motor direito da DC-3 parou. A aeronave se arrastava lentamente no céu, mas já sem potência para ganhar altitude. Já em queda, a asa esquerda colidiu com árvores entre os rios Caeté e Iacó.

DC-3 / PP-CBV (AERONAVE EM SOLO)
COMPANHIA: Cruzeiro do Sul
AERONAVE: DC-3 / PP-CBV
QUANDO: 28.09.1971
ONDE: Sena Madureira (AC)
MORTOS: 32

1972
O avião Samurai decolou em São Paulo, às 20h30, rumo ao Rio. Toda a viagem foi realizada pela aerovia A-6 até receber autorizações para mudar de altitude e perder contato com a torre. Seus destroços foram encontrados em Muriqui (RJ) no dia seguinte. O voo estava 8° fora da rota planejada.

Aeronave Samurai no aeroporto de Congonhas
COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: NAMC YS-11 / PP-SRG
QUANDO: 12.04.1972
ONDE: Rio de Janeiro (RJ)
MORTOS: 25

1973
Quarenta minutos após decolar do Aeroporto de São Luís, a tripulação do voo 109 avisou que pousaria por instrumentos. A 150 metros de altura, a aeronave arremeteu misteriosamente com forte ângulo de subida (62°), quando o normal são 15°. O aparelho mergulhou dentro da mata desintegrando-se.

AERONAVE EM FORTALEZA
COMPANHIA: Cruzeiro do Sul
AERONAVE: Caravelle / PP-PDX
QUANDO: 01.06.1973
ONDE: São Luís (MA)
MORTOS: 24

1973
Varig era a única empresa a voar para EUA e Europa. O voo 820, com rota Rio-Paris -Londres, aproximava-se do aeroporto de Orly quando a tripulação reportou incêndio dentro de um dos banheiros. O pouso de emergência ocorreu em uma plantação de cebolas. Aviões ganharam detectores de fumaça após a tragédia. Onze sobreviveram.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: Varig
AERONAVE: Boeing 707 / PP-VJZ
QUANDO: 11.07.1973
ONDE: Paris (França)
MORTOS: 123

1980
O voo número 303 da Transbrasil era uma linha nacional com a rota Belém-Porto Alegre. Em 1980, o trajeto seria interrompido na região de Florianópolis. Durante aproximação no terminal da cidade (com forte chuva), o Boeing bateu na encosta norte Morro da Virgínia, em Ratones. Apenas três sobreviveram.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: Transbrasil
AERONAVE: Boeing 727 / PT-TYS
QUANDO: 12.04.1980
ONDE: Florianópolis (SC)
MORTOS: 55

1982
Às 02h45, um dos Super 200 do voo VASP 168 aproximava-se para efetuar seu pouso sob uma fina chuva na cidade de Fortaleza. Sem explicações, a aeronave bateu contra a Serra da Aratanha, na região metropolitana. Todos os ocupantes morreram. Se tornou o mais grave acidente da aviação brasileira na época.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: Vasp
AERONAVE: Boeing 727-341C / PP-SRK
QUANDO: 08.06.1982
ONDE: Região metropolitana de Fortaleza (CE)
MORTOS: 137

1989
O voo 254 saiu de Marabá até Belém com duração prevista de 50 minutos. Após erro de navegação e trafegando três horas a esmo, a tripulação decidiu realizar um pouso de emergência por falta de combustível na floresta à noite. Entre 54, 41 escaparam com vida.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: Varig
AERONAVE: Boeing 737-241Adv. / PP-VMK
QUANDO: 03.09.1989
ONDE: São José do Xingu (MT)
MORTOS: 13

1990
Já na aproximação de pouso em Altamira (PA), às 4h da madrugada, piloto informou que faria pouso visual. Na reta final, no entanto, a tripulação perdeu as luzes de balizamento. A aeronave se afastou e acabou caindo a 850 metros da cabeceira.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: TABA
AERONAVE: Fokker/Fairchild FH-227B / PT-ICA
QUANDO: 06.06.1990
ONDE: Altamira (PA)
MORTOS: 23

1996
O número do voo TAM 402 (rota entre Rio-SP) ficaria marcado pela tragédia na capital paulista. Apenas 24 segundos após decolagem de Congonhas, a tripulação foi surpreendida pelo aviso de falha no motor direito. Com uma manobra brusca à direita, a F28 foi projetada sobre casas e prédios na rua Luis Orsini de Castro, no bairro do Jabaquara.

AERONAVE EM SOLO
COMPANHIA: TAM
AERONAVE: Fokker 100(F28) / PT-MRK
QUANDO: 31.10.1996
ONDE: São Paulo (SP)
MORTOS: 96 ocupantes e três em solo

2006
A tragédia do voo GOL 1907 é o segundo acidente mais grave no ranking das tragédias da aviação comercial brasileira. O Boeing 737, que seguia com a rota Manaus-Brasília, foi atingido pelo jato Legacy N600XL. Após o impacto, a queda durou dois minutos até a floresta amazônica na Serra do Cachimbo.

AERONAVE EM VOO
COMPANHIA: GOL
AERONAVE: Boeing 737-8EH / PR-GTD
QUANDO: 29.09.2006
ONDE: Peixoto de Azevedo (MT)
MORTOS: 154

2007
O 1º lugar dos acidentes mais trágicos da aviação brasileira é protagonizado pelo voo TAM 3054. O Airbus, que cumpria a rota Porto Alegre-SP, ultrapassou o fim da pista 35L de Congonhas durante o pouso e colidiu contra um depósito de cargas da TAM no lado oposto do terminal.

AERONAVE EM VOO
COMPANHIA: TAM
AERONAVE: Airbus A-320-233 / PR-MBK
QUANDO: 17.07.2007
ONDE: São Paulo (SP)
MORTOS: 187 ocupantes e 12 em solo

2011
Às 6h51 foi iniciada a decolagem do PR-NOB, com rota Recife-Mossoró. Poucos segundos depois, após falência do motor esquerdo, comandante tentou voltar ao aeroporto. Com agravamento da situação, o pouso emergencial foi realizado perto de Boa Viagem. As causas só foram confirmadas dois anos depois.

AERONAVE EM VOO
COMPANHIA: Noar Linhas Aéreas
AERONAVE: LET L-410 / PR-NOB
QUANDO: 13.07.2011
ONDE: Recife (PE)
MORTOS: 16

2013
O bimotor decolou às 12h de domingo do aeroporto de Paraty com destino ao aeroclube Campo de Marte (SP). Mas foi declarado desaparecido alguns minutos depois. Seus destroços foram localizados pela Força Aérea no Morro do Corisco. Não houve sobreviventes e causas ainda são investigadas.

AERONAVE EM VOO
COMPANHIA: Particular
AERONAVE: Seneca PA-34 / PR-EAG
QUANDO: 10.11.2013
ONDE: Paraty (RJ)
MORTOS: 3

(Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2013-12-03 – BRASIL – Acidentes aéreos mataram 3,5 mil no Brasil/ Por Carolina Garcia – iG São Paulo | 03/12/2013)
(Fontes: Folha da Noite (1928), Folha da Manhã (1928) e “O Rastro da Bruxa – História da Aviação Comercial Brasileira no Século XX” (2008)

Share.