“Alguém parado é sempre suspeito de trazer como eu trago um susto preso no peito.” Paulo Leminski (1944-1989), poeta brasileiro, em “Ímpar ou Ímpar”, do livro “La Vie en Close”.

0
Powered by Rock Convert

Alguém parado é sempre suspeito de trazer como eu trago um susto preso no peito.”

Paulo Leminski (1944-1989), poeta brasileiro, em “Ímpar ou Ímpar”, do livro “La Vie en Close”.

(Fonte: Revista Caras, 3 de junho de 2016 – ANO 23 – N° 23 – Edição 1178 – FOCO – Pág: 9)

Share.