Renata Pallottini, poeta, dramaturga e ensaísta, professora emérita da USP e integrante da Academia Paulista de Letras

0
Powered by Rock Convert

Renata Pallottini, poeta, dramaturga e ensaísta

 

Professora emérita da USP e integrante da Academia Paulista de Letras, a escritora também esteve em sucessos da TV

 

Renata Pallottini (São Paulo, 20 de janeiro de 1931 – São Paulo, 8 de julho de 2021), poeta, dramaturga, contista, romancista, tradutora e ensaísta.

 

Nascida em São Paulo no dia 20 de janeiro de 1931, Renata se formou em Direito, em 1951, e em Filosofia, em 1953. Em 1951, começou a trabalhar como revisora na Tipografia Pallottini, de sua família. Em 1952, produziu, lá, Acalanto, seu primeiro livro de poemas.

oexploradorPowered by Rock Convert

Renata Pallottini se aproximou do teatro e ingressou no curso de artes cênicas da Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (EAD/USP), onde se formou em 1964 e deu início à carreira de docente, tradutora e estudiosa de teatro e televisão.

 

Escreveu e produziu trabalhos para teatro e televisão, entre os quais Vila SésamoMalu Mulher e Joana. Publicou livros de poesia, prosa, teatro e ensaios. Sua estreia na prosa foi com o livro de contos Mate é a Cor da Viuvez, em 1974. Uma década depois, publicou seu primeiro livro infantil, Tita, A Poeta.

Membro da Academia Paulista de Letras, Renata Pallottini é autora de obras como O Que é Dramaturgia, publicada pela coleção Primeiros Passos, da Brasiliense. Mais recentemente lançou Chez Mme Maigret (Global), O País da Utopia (Hucitec), Dramaturgia de Televisão (Perspectiva) e Dramaturgia: A Construção da Personagem (Perspectiva) , entre outros.

Entre os prêmios que ganhou ao longo de sua trajetória estão o Pen Clube do Brasil para Poesia, em 1961; o Prêmio Governador de Estado para Teatro e o Moliére, de Teatro, em 1965; o Prêmio Anchieta de Teatro em 1969; a Medalha do Mérito da Câmara Municipal de São Paulo, em 1971; o Prêmio Jabuti de Poesia em 1966 e o Prêmio Cecilia Meirelles de Poesia, em 1997, entre outros.

Sua biografia, Renata Pallottini Cumprimenta e Pede Passagem, escrita por Rita Ribeiro Guimarães com base no depoimento de Renata, foi publicada em 2006 pela Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Renata Pallottini faleceu aos 90 anos. Ela estava internada desde a quinta-feira, 1º, no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, e segundo Nanci, sua cuidadora, Renata, que tratava de um antigo problema de saúde, morreu às 6h30 de 8 de julho de 2021.

(Fonte: https://www.terra.com.br/diversao – DIVERSÃO / por Estadão Conteúdo – 8 jul 2021)

Powered by Rock Convert
Share.