Don Weis, foi um diretor premiado cuja longa carreira abrangeu o cinema e a televisão, dirigiu filmes como “Just This Once” (1952), “Half a Hero”, com Red Skelton (1953), “The Affairs of Dobie Gillis” com Debbie Reynolds e Bobby Van (1953)

0
Powered by Rock Convert

Don Weis, Diretor de Cinema e Televisão

 

Diretor de seriados de TV

 

Don Weis (Milwaukee, Wisconsin, 13 de maio de 1922 – Santa Fé, Novo México (EUA), 26 de julho de 2000), diretor de cinema e de populares seriados norte-americanos, foi um diretor premiado cuja longa carreira abrangeu o cinema e a televisão.

 

Weis dirigiu filmes como “Just This Once” (1952), “Half a Hero”, com Red Skelton (1953), “The Affairs of Dobie Gillis” com Debbie Reynolds e Bobby Van (1953), entre outros.

 

Ele dirigiu ainda dezenas de episódios de séries como “Suspense”, “The Twilight Zone”, “The Love Boat” e “Fantasy Island”. Nos anos 70, ele dirigiu mais de 40 capítulos de “M.A.S.H.”.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

A carreira de Weis nas telas começou na MGM, onde ele encontrou trabalho pela primeira vez depois de servir como técnico de cinema da Força Aérea durante a Segunda Guerra Mundial. Seus créditos no cinema incluem “Just This Once” (1952), “Half a Hero” com Red Skelton (1953), “The Affairs of Dobie Gillis” com Debbie Reynolds e Bobby Van (1953), “The Gene Krupa Story” (1959) ), “Critic’s Choice” com Bob Hope e Lucille Ball (1963) e “Billie” (1965), estrelado por Patty Duke, do qual também atuou como produtor.

 

Quando se voltou para a televisão, Weis rapidamente se tornou um de seus diretores mais ocupados. Ele dirigiu dezenas de episódios de séries populares como “Suspense”, “The Twilight Zone”, “Alfred Hitchcock Presents”, “Perry Mason”, “The Love Boat” e “Fantasy Island”. Na década de 1970, ele dirigiu mais de 40 episódios de “M * A * S * H.” Seu trabalho rendeu-lhe seis prêmios do Directors Guild of America como melhor diretor de televisão do ano.

 

Nascido em Milwaukee, Don Weis se formou na University of Southern Califórnia.

 

Don Weis faleceu no dia 26 de julho de 2000, em Santa Fé (EUA), aos 78.

Ele deixa sua esposa, a atriz Rebecca Welles; duas filhas, Deborah Weis e Pamela Landrum; uma enteada, Elizabeth Welles, e dois netos.

(Fonte: https://www.nytimes.com/2000/08/03/national –  New York Times Company – 3 de agosto de 2000)

(Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano – COTIDIANO / DAS AGÊNCIAS INTERNACIONAIS – São Paulo, 6 de agosto de 2000)

Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados.

Powered by Rock Convert
Share.