Xênia Bier, ex-apresentadora de programas como o ‘TV Mulher’, abriu caminho para mulheres dizerem o que pensam na televisão

0
Powered by Rock Convert

Xênia Bier, influente apresentadora que levou o feminismo à TV

 

Foi influente apresentadora de TV nos anos 1980

 

Xênia Bier

A apresentadora de TV Xenia Bier. — (Foto: DIREITOS RESERVADOS)

Ex-apresentadora de programas como o ‘TV Mulher’, Xênia Bier ficou conhecida nos anos 80 ao apresentar programas femininos em várias emissoras.

 

Xênia Bier abriu caminho para mulheres dizerem o que pensam na televisão

 

Xênia Bier, jornalista e apresentadora de TV. (Foto: Folhapress)

Apresentadora era conhecida pelo estilo direto, sem firulas nem papas na língua

Xênia Bier (São Paulo, 21 de fevereiro de 1935 — São Paulo, 24 de agosto de 2020), atriz, jornalista e apresentadora de TV, famosa comentarista de programas femininos, que fez carreira no programa “Mulheres”, da TV Gazeta, e comandou programas na Band.

 

Xênia foi a primeira mulher a comandar programas de rádio e TV no país, com passagens na Band, Globo, Cultura e Gazeta. Formada em jornalismo, estreou como apresentadora na TV Cultura em 1959, ao lado de Ney Gonçalves Dias.

 

Mas foi como condutora de programas para o público feminino que encontrou sua voz. Num país onde já brilhavam estrelas do talk show como Hebe Camargo, Lolita Rodrigues e Edna Savaget, ela se impôs pelo estilo direto, sem firulas nem papas na língua.

 

Assumidamente feminista, nos últimos anos Xênia Bier escrevia crônicas sobre o cotidiano da vida das mulheres para a revista Ana Maria, da editora Abril. A editora da revista, Karla Precioso, afirmou que a apresentadora foi grande voz da igualdade feminina.

Xênia começou no finalzinho da década de 50, na TV Cultura, de São Paulo, que na época pertencia ao grupo de Assis Chateaubriand, e apresentava-se ao lado dos importantes jornalistas Ney Gonçalves Dias, do produtor Fausto Rocha e de Jacinto Figueira Jr., o famoso Homem do Sapato Branco. Logo ela passou a ser a apresentadora exclusiva do programa “Light Convida”, programa feminino comum repleto de temas e entrevistas polêmicas.

Apesar de conhecida como Xênia, o nome verdadeiro da artista era Vilma.

 

A paulistana Xênia Bier nasceu Vilma Barreto, em 1935, e fez sua carreira na televisão, passando por diversas emissoras. A jornalista teve importante participação em diversos programas, sempre analisando temas atuais e polêmicos.

 

A paulistana iniciou a carreira na TV Cultura, em 1965, onde atuou nas novelas “As Professorinhas”, “Escrava do Silêncio” e “O Moço Loiro”.

 

Depois, apresentou os programas “Xênia e Você”, uma das maiores audiências exibidas na TV Bandeirantes, a maioria pedia conselhos, que ela não se furtava a dar – e era tão sincera que, às vezes, chegava a ser ríspida, “TV Mulher”, na Rede Globo no início da década de 1980, na época, ficou famosa por atitudes como jogar moedas na direção de Marília Gabriela, “Mulher 88”, sob a batuta de Nilton Travesso, o criador do “TV Mulher” na Rede Manchete, e “Mulheres”, na TV Gazeta.

 

Em seguida, foi para a TV Gazeta, e fez o programa “Mulheres”, no qual seus fortes comentários causavam comoção na época. Na época, ela chegava a bater na mesa com a mão quando ficava brava. Por causa de suas opiniões, ganhou colunas em revistas como “Contigo!” e “Ana Maria”.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Além de se notabilizar por seus comentários nos programas de variedades, Xênia também tentou a carreira de atriz, participando de algumas produções da TV Cultura, em novelas como As Professorinhas, Escrava do Silêncio O Moço Loiro. Mas seu forte foi mesmo dar sua opinião sobre temas variados, na Band, comandou o Xênia e Você, mas ganhou o público com sua participação no TV Mulher, da Globo, entre 1981 e 1984, ao lado de Marília Gabriela, Clodovil, Marta Suplicy e do mesmo Ney Gonçalves Dias com quem estreou na televisão. Aparecia apenas alguns minutos por dia, mas manteve a verve e a desfaçatez que a fizeram famosa. Mas passou também pelo Mulher 88, da TV Manchete, e o tradicional Mulheres, da TV Gazeta, AP lado de Ione Borges.

Nos últimos anos, a atriz e apresentadora escreveu algumas publicações para os sites Ana Maria e M de Mulher, ambos voltados ao público feminino brasileiro.

 

Xênia era considerada a primeira feminista assumida da televisão brasileira. Em entrevista ela chegou a afirmar: “Fui fichada como ‘cadela soviética’. Vocês têm que me respeitar, vocês não conhecem minha história”, disse sobre a ditadura.

 

Xênia Bier faleceu em 24 de agosto, devido a complicações causadas pelo Alzheimer, aos 84 anos, em São Paulo.

Xênia sofreu uma queda de pressão pulmonar, após ficar 15 dias internada em razão de avanços da doença.

“Xênia sempre foi uma mulher à frente do seu tempo. Forte, decidida, segura, empoderada, sua voz sempre ecoou fortemente a favor da igualdade feminina. Dona de uma personalidade forte, de uma inteligência ímpar e sem papas na língua, ela permanecerá para sempre em nossa memória como um exemplo e grande inspiração a todas nós. Descanse em paz”, afirmou a jornalista Karla Precioso.

(Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/08/24 – SÃO PAULO / NOTÍCIA / Por G1 SP — São Paulo – 24/08/2020)

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/tv/noticias – ENTRETENIMENTO / CATRACA LIVRE – 24/08/2020)

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/tv/noticias – TV / NOTÍCIAS / Por Eliana Silva de Souza – 24/08/2020)

(Fonte: https://tvefamosos.uol.com.br/colunas/fefito/2020/08/24 – TV E FAMOSOS / FEFITO / Colunista do UOL – 24/08/2020)

(Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/08 – ILUSTRADA / Por Tony Goes – 24.ago.2020)

Powered by Rock Convert
Share.