Pela primeira vez astrônomos conseguem capturar a imagem de um cometa interestelar

0
Powered by Rock Convert

Cientistas capturam pela primeira vez a imagem de um cometa vindo de outro sistema solar

 

O registro em cores do C/2019 Q4 (Borisov) foi feito na madrugada de terça-feira (10); objeto interestelar leva o nome do astrônomo russo Gennady Borisov, que o avistou pela primeira vez em 30 de agosto de 2019.

 

 

Astrônomos do observatório Gemini, no Havaí (EUA), conseguiram capturar a imagem de um cometa interestelar, pela primeira vez. Em um comunicado divulgado em 13 de setembro, os pesquisadores informaram que o registro foi feito na madrugada de 10 de setembro.

 

 

Powered by Rock Convert
  • O cometa foi descoberto em 30 de agosto de 2019 pelo russo Gennady Borisov

 

  • O observatório Gemini captou a imagem do objeto em cores em 10 de setembro

 

  • É a primeira vez que um cometa de outro Sistema Solar consegue se aproximar

 

  • Antes, um asteroide interestelar pôde ser observado em nosso Sistema

 

Descoberto em 30 de agosto, o cometa C/2019 Q4 foi avistado pela primeira vez pelo astrônomo amador russo, Gennady Borisov. Sua trajetória hiperbólica é uma das evidências de que sua origem é interestelar, ou seja, de fora do nosso Sistema Solar.

“Essa imagem foi possível devido à capacidade do telescópio se Gemini ajustar rapidamente para observar objetos como esse, que têm janelas muito curtas de visibilidade” disse em nota Andrew Stephen, coordenador de observações do laboratório havaiano.

Ele garantiu que teve que “brigar por esta foto”, pela dificuldade em registrar este objeto que se desloca por um percurso próximo à trajetória aparente do sol. Segundo o observatório, com a aproximação do cometa, as condições de observação deste fenômeno será mais favorável nos próximos meses.

Cauda do cometa

O registro mostra uma cauda que indica a presença de gases, um indicativo para que este objeto seja realmente um cometa. Os astrônomos do Havaí explicaram que é a primeira vez que um visitante interestelar apareceu com esta característica.

 

O único outro objeto de fora do Sistema Solar que foi observado por pesquisadores foi o asteroide ‘Oumuamua com um formato mais alongado e sem esta cauda resultante do descongelamento dos gases que formam o cometa.

 

(Fonte: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/09/13 – CIÊNCIA E SAÚDE / NOTÍCIA / Por G1 – 

Powered by Rock Convert
Share.