“No dia seguinte ao do acidente eu recebi ameaças escritas, de morte, como se eu fosse a culpada.” CELIA CASTEDO, funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea da Bolívia, que revisou o plano de voo da Chapecoense antes da decolagem da aeronave da LaMia de Santa Cruz de la Sierra, em entrevista por que pediu refúgio ao Brasil

0
Powered by Rock Convert

No dia seguinte ao do acidente eu recebi ameaças escritas, de morte, como se eu fosse a culpada.”

CELIA CASTEDO, funcionária da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea da Bolívia, que revisou o plano de voo da Chapecoense antes da decolagem da aeronave da LaMia de Santa Cruz de la Sierra, em entrevista por que pediu refúgio ao Brasil

(Fonte: Veja, 11 de janeiro de 2017 – ANO 50 – Nº 2 – Edição 2512 – Veja Essa – Editado por Rinaldo Gama – “As pérolas são compiladas e coletadas da imprensa e da TV e recolhidas pelos jornalistas de VEJA” – Pág: 36/37)

Share.