Luigi Tenco, cantor e compositor italiano, pertencente à chamada “Escola de Gênova”

0
Powered by Rock Convert
Luigi Tenco

Luigi Tenco, cantor e compositor, pertencente à chamada “Escola de Gênova”
(Foto: Curiosando Negli ANNI/Divulgação)

Luigi Domenico Tenco (Cassine, 21 de março de 1938 – Sanremo, 27 de janeiro de 1967), cantor e compositor italiano, pertencente à chamada “Escola de Gênova”.

Tenco deixou três álbuns com hits de sucesso como “Mi sono innamorato di te”; “Vedrai vedrai”; “Lontano lontano”; “Un giorno dopo l’altro”; “Ragazzo mio”; “Se stasera sono qui”; “Ho capito che ti amo”.

Luigi Tenco faleceu em janeiro de 1967, aos 29 anos de idade, com um tiro na têmpora em um quarto do hotel Savoy de Sanremo, supostamente após perder o prêmio no famoso Festival de Sanremo com sua canção “Ciao Amore Ciao”. O corpo foi encontrado por seu par na competição, a cantora Dalida. Junto ao cantor foi encontrado um bilhete com a seguinte mensagem: “O público quis e lhe dediquei cinco anos da minha vida. Faço isto não porque esteja cansado da vida, mas como protesto”. 

No entanto, ao longo dos anos surgiram várias hipóteses sobre a morte do cantor, inclusive de que não teria sido um suicídio. Em 2005, após 40 anos, a justiça italiana exumou o corpo de Tenco e decidiu retomar as investigações.

Após analisar o corpo, a justiça informou que o tipo de arma encontrada perto de Tenco, uma Ppk, era compatível com os ferimentos encontrados no corpo e todos os elementos, como o orifício de entrada e de saída da bala.

oexploradorPowered by Rock Convert

(Fonte: http://istoe.com.br – CULTURA – ROMA (ANSA) – 27 JAN 2017)

 

 

 

Investigação confirma suicídio de cantor italiano Luigi Tenco

A Justiça italiana confirmou hoje que Luigi Tenco se suicidou durante o Festival da canção de Sanremo há 40 anos, após uma investigação na qual o corpo do cantor foi exumado.

“Todas as investigações confirmam que sem dúvida nenhuma se tratou de um suicídio”, sentenciou o juiz de Sanremo (noroeste da Itália), Mario Gagliano, que deu o caso por fechado.

Com essa decisão Gagliano espera ter encerrado de uma vez por todas o mistério que durante 40 anos cercou o caso, que foi reaberto pela Justiça em dezembro de 2005.

A decisão de retomar a investigação foi tomada após se chegar à conclusão de que o trabalho da Polícia na época foi incompleto e que o caso foi encerrado antes da realização de uma autópsia, o que permitiu que surgissem várias hipóteses para a causa da morte do artista.

O corpo do cantor foi exumado hoje para a realização de novos testes e para determinar cientificamente a causa da morte.

Embora, num primeiro momento, tudo tenha parecido ficar mais complicado com a comprovação, através de radiografias, de que não havia nenhuma bala na cabeça do cantor italiano, um exame posterior confirmou a existência de um orifício por meio do qual o projétil saiu.

Gagliano afirmou então que agora começará uma investigação para determinar o que aconteceu com a bala que matou o artista.

O juiz informou que o tipo de arma encontrada perto de Tenco, uma Ppk, é compatível com os ferimentos encontrados no corpo e todos os elementos, como o orifício de entrada e de saída da bala, “confirmam a hipótese de suicídio”.

Tenco tinha 29 anos em 1967 quando morreu com um tiro na têmpora em um quarto do hotel Savoy de Sanremo, supostamente após perdeu um prêmio com sua canção “Ciao amore ciao”.

O corpo foi descoberto pela cantora Dalida, seu par na competição, que foi falar com ele após uma discussão telefônica.

Junto ao corpo de Tenco, foi encontrado um bilhete com a seguinte mensagem: “O público quis e lhe dediquei cinco anos da minha vida.

Faço isto não porque esteja cansado da vida mas como protesto”.

O cadáver de Tenco foi devolvido hoje mesmo ao cemitério de Ricaldonde.

(Fonte: https://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/2006/02/15 – Roma (EFE).- 15 fev 2017)

Powered by Rock Convert
Share.