Lee Kerslake, ex-baterista da banda de Ozzy Osbourne e do Uriah Hep

0
Powered by Rock Convert

Baterista de clássicos de Ozzy e Uriah Heep

 

 

Lee Kerslake (Bournemouth, 16 de abril de 1947 – 19 de setembro de 2020), ex-baterista da banda de Ozzy Osbourne e do Uriah Hep, homem por trás da bateria em clássicos de Ozzy Osbourne como “Crazy Train” e “Mr. Crowley”. Ele fez sucesso com o grupo nos anos 70, gravando 17 álbuns de estúdio. Com Ozzy gravou os discos “Blizzard of Ozz” e “Diary of a Madman”, além do “Live EP” e segmentos do ao vivo “Tribute”, de 1987.

 

Lee foi membro da banda de Ozzy entre 1980 e 1981 – durante a era do guitarrista Randy Rhoads – tocando nos dois primeiros álbuns solo do cantor, Blizzard Of Ozz e Diary Of A Madman.

 

Lee gravou os dois primeiros discos da carreira solo de Ozzy Osbourne, após o cantor deixar o Black Sabbath. Os álbuns foram fundamentais para heavy metal —e que lançaram o fenômeno da guitarra Randy Rhoads: “Blizzard of Ozz” (de 1980) e “Diary of a Madman” (de 1981).

 

Meu agente me ligou e disse: ‘Quer entrar nessa banda nova do Ozzy?’. Eu disse que não sabia, mas que topava fazer um teste. Foi a primeira vez que ouvi Randy Rhoads e fiquei: ‘Uau!’. E, quando ele me ouviu, pulou no ar. Foi ótimo, eles se impressionaram comigo, e eu com eles” .

 

Antes de Ozzy, Lee já vinha participando de discos históricos, como os dois primeiros do Uriah Heep, banda de hard rock e rock progressivo famosa nos anos 1970, “Demons and Wizards” e “The Magician’s Birthday” .

 

Em janeiro de 2019, Lee foi introduzido no Hall of Heavy Metal History em Anaheim, na Califórnia. Durante sua introdução, foi presenteado com dois discos de platina por seu trabalho com Ozzy e a apresentação foi filmada para um documentário sobre o lendário baterista.

Lee Kerslake faleceu em 19 de setembro de 2020, aos 73 anos, depois de uma longa batalha contra o câncer,

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Infelizmente, o câncer de próstata de Lee se espalhou e desde 2018 ele falava em tom de despedida, mas ainda com alguma esperança.

 

Agora tenho câncer nos ossos, que é terrível, então, o médico me deu oito meses de vida. Vou lutar até o fim. Há cinco anos, me deram quatro anos de vida. Quem sabe não aparece um medicamento.

 

Uma das vitórias finais de Lee foi numa disputa com Ozzy e Sharon Osbourne. Ele se envolveu em pendengas legais com o casal por dinheiro e chegou a falir para bancar os custos dos processos. Tudo o que ele pedia era seu certificado de platina pelos discos em que tocou com Ozzy.

 

A situação foi resolvida com o casal enviando os certificados e uma carta de agradecimento de Ozzy:

 

Estou muito feliz que Lee está curtindo seus álbuns de platina. Espero que você se sinta melhor. Amor, Ozzy.

 

Por coincidência, ontem Ozzy lançou um novo videoclipe para “Crazy Train”, com uma animação —curiosamente, Lee não é representado nela, mas sim Tommy Aldridge, que fazia shows com Ozzy no começo da década de 1980.

 

(Fonte: https://www.radiorock.com.br/2020/09/19 – MÚSICA – 19 DE SETEMBRO DE 2020)

(Fonte: https://www.uol.com.br/splash/noticias/2020/09/19 – MÚSICA / ROCK / De Splash, em São Paulo – 19/09/2020)

Powered by Rock Convert
Share.