Hubert de Givenchy, célebre estilista, lenda da alta-costura francesa, ficou famoso ao criar os vestidos de Audrey Hepburn

0

Célebre estilista francês, ícone da moda francesa

Estilista, fundador da grife de homônima, ficou famoso ao criar os vestidos de Audrey Hepburn

 

Victor Skrebneski e Audrey Hepburn com Hubert de Givenchy na Galliera Museum, em Paris, em 1991 (Foto: PIERRE GUILLAUD / AFP)

 

 

Hubert de Givenchy (Beauvais, França, 21 de fevereiro de 1927 – 10 de março de 2018), fundador da grife francesa homônima, na década de 1950, considerado uma das maiores referências da alta-costura francesa, símbolo da elegância parisiense durante mais de meio século, ficou famoso ao vestir nomes como Jacqueline Kennedy Onassis, Grace Kelly e Elizabeth Taylor. Givenchy nasceu em Beauvais no dia 21 de fevereiro de 1927.

O designer, um dos maiores nomes da alta-costura mundial, tornou-se famoso ao criar as roupas de alguns dos filmes protagonizados pela atriz norte-americana Audrey Hepburn —de quem era fã e chegou a afirmar que lhe mudou a vida—, entre eles o icônico vestido preto usado na abertura do filme Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, de 1961).

Além dos vestidos de Audrey Hepburn, Givenchy também assina o vestuário de Fred Astaire em Cinderela em Paris (1957), que também contava com a atriz no elenco, e desenhou a famosa máscara usada por Hepburn em Como Roubar Um Milhão de Dólares (1966).

O estilista desenhou o famoso tubinho preto utilizado por Audrey Hepburn no filme “Breakfast at Tiffany’s” (“Bonequinha de Luxo”), de 1961. Ele fazia parte do grupo de elite de designers sediados em Paris, ao lado de nomes como Christian Dior (1905-1957) e Yves Saint Laurent (1936-2008), que redefiniram a moda após a 2ª Guerra Mundial.

Famoso pelo design do “pretinho básico”, o francês definiu o modelo elegante feminino nas décadas de 1950 e 1960. Considerado uma lenda da alta-costura, ele era conhecido por sua parceria com a atriz Audrey Hepburn.

 

A grife de Givenchy foi fundada em 1952 e é de propriedade da luxuosa empresa de moda LVMH. Sua aposentadoria ocorreu em 1995. O francês se tornou um dos grandes nomes da moda mundial ao dar forma à elegância feminina nos anos 1950 e 1960.

 

 

Hubert Givenchy, célebre estilista francês, fundador da grife francesa homônima. (Foto: Carlos Alvarez / Getty Images)

 

 

Relembre a história de Givenchy, gigante da moda francesa

 

Hubert de Givenchy, célebre estilista francês (Foto: PIERRE GUILLAUD / AFP)

 

Aristocrata fundou a grife Givenchy nos anos 1950 e se tornou famoso por vestir estrelas como Jacqueline Kennedy Onassis e Grace Kelly

 

 O estilista francês Hubert de Givenchy, em 2014 no Thyssen (Madri). SAMUEL SÁNCHEZ

O estilista francês Hubert de Givenchy, em 2014 no Thyssen (Madri). (Foto: SAMUEL SÁNCHEZ)

 

O estilista francês Hubert de Givenchy, aristocrata que fundou a grife Givenchy nos anos 1950 e se tornou famoso por vestir estrelas como Jacqueline Kennedy Onassis e Grace Kelly, foi um dos maiores nomes da alta-costura.

Givenchy nasceu em 1927 e fundou a casa homônima em 1952. No mesmo ano, apresentou uma coleção histórica com blusas elegantes e saias leves misturando linhas arquitetônicas e simplicidade. O estilista ganhou fama ao vestir personalidades como Grace Kelly e Jacqueline Kennedy Onassis, que usou um modelo criado pelo estilista durante o funeral de John F. Kennedy, em 1963.

Hubert de Givenchy era também conhecido por sua colaboração com a atriz Audrey Hepburn. O famoso vestido preto usado por ela na cena de abertura do filme “Bonequinha de Luxo” (1961) era criação do estilista. A peça é citada como um dos mais icônicos itens na história da moda.

 

 

Bonequinha de Luxo

Retrato de Audrey Hepburn e Hubert De Givenchy em meados dos anos 80. (Foto: Hulton Archive / Getty Images)

 

Sua primeira coleção foi apresentada em Paris quando o estilista estava com 24 anos de idade, antes da criação da casa. Desde então, se tornou sinônimo de elegância e glamour. Givenchy se aposentou do mundo da moda em 1995, realizando um desfile de despedida para alguns amigos e principais clientes.

Presença imponente na moda desde que apresentou sua primeira coleção em Paris aos 24 anos, Givenchy se tornou sinônimo de elegância e glamour despretensioso. É dele o vestido preto que Audrey Hepburn usou em “Bonequinha de Luxo”.

 

 

Vestido de seda preta de Givenchy usado por Audrey Hepburn foi exposto em Londres em 2009. (Foto: Peter Macdiarmid / Getty Images)

 

Sua família — seu pai foi o marquês de Givenchy — esperava que ele se tornasse advogado, mas o jovem de 1,96 metro foi atraído pela moda e pelo desenho muito jovem, mudando-se para Paris para estudar aos 17 anos.

 

Suas criações características, como as blusas de manga bufante e as calças de barra na altura do tornozelo com bordas franjadas, foram saudadas à época como alternativas descontraídas às cinturas justas e às curvas artificiais do então dominante “New Look”, de Christian Dior.

 

Sua primeira coleção, exibida em 1952, se consagrou no dia em que foi revelada: Givenchy recebeu o equivalente a 7 milhões de francos de encomendas, o suficiente para lhe permitir pagar seus financiadores e assumir a propriedade do negócio.

 

O estilista Hubert de Givenchy em seu ateliê em Paris logo no começo de sua carreira, em 1955. (Foto: Hulton Archive / Getty Images)

 

 

Seu interesse em tecidos se originou de uma familiaridade precoce com peças finas na casa de seu avô materno, um administrador da tapeçaria Beauvais e Gobelin e colecionador de tecidos de qualidade.

O pai do estilista morreu quando Hubert, nascido em Beauvais, ao norte de Paris, tinha dois anos de idade. Ele e seus irmãos foram criados pela mãe e os avôs maternos.

Inicialmente o jovem Givenchy estudou Direito, mas se contagiou pelo clima de liberação pós-Segunda Guerra Mundial e entrou na Escola de Belas Artes da capital francesa.

Hubert de Givenchy com Yves Saint-Laurent durante encontro na Galliera Museum, em 1991 (Foto: PIERRE GUILLAUD / AFP)

Fascinado pelo espanhol Cristóbal Balenciaga, à época o decano dos estilistas parisienses, Givenchy se apresentou com seu livro de desenhos à porta de Balenciaga, onde foi dispensando com um brusco “o senhor Balenciaga não recebe ninguém”.

Hubert de Givenchy em imagem de 1 de julho de 1978 (Foto: France Presse)

Givenchy foi aprendiz de outros designers — Jacques Fath, Robert Piguet e a exuberante e iconoclasta Elsa Schiaparelli — antes de se aventurar como criador.

Após sua estreia fenomenal, Givenchy foi a Nova York capitalizar sua popularidade com os norte-americanos. Foi lá que ele finalmente conheceu o recluso Balenciaga, e os dois mantiveram uma amizade estreita até a morte do espanhol em 1972.

Após sua aposentadoria, John Galliano, Alexander McQueen, Julien MacDonald e Riccardo Tisci ocuparam o posto de diretores artísticos da marca. Na primavera de 2017, Clare Waight Keller assumiu o cargo.

O estilista Hubert de Givenchy é aplaudido por suas modelos ao apresentar a coleção de moda de alta costura outono-inverno de 1995-96, em Paris (Foto: AP Photo / Lionel Cironneau)

 

 

Hubert Givenchy faleceu em 10 de março de 2018, aos 91 anos, em um castelo renascentista próximo a Paris, na França.

A diretora artística de Givenchy, Clare Waight Keller, disse em sua conta no Instagram, estar “profundamente entristecida pela perda de um grande homem e artista que teve a honra de conhecer”.

(Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia – POP & ARTE – NOTÍCIA / Por G1 – 12/03/2018)

(Fonte: https://istoe.com.br – Edição nº 2516 – CULTURA / Por Estadão Conteúdo – 12.03.18)

(Fonte: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/moda – VIDA e ESTILO – MODA / Por Brian Love – 12 MAR 2018)

Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Todos os direitos reservados.

Share.