Grant Imahara, foi um dos apresentadores de “MythBusters” (“Os Caçadores de Mitos”)

0
Powered by Rock Convert

Grant Imahara, de Star Trek e de ‘Os caçadores de Mitos’

 

 

27/01 – O engenheiro Grant Imahara contou como criou o R2D2, de ‘Star Wars’, e tirou selfie em sua palestra na Campus Party — (Foto: Divulgação/Campus Party/Willian Soares Alves)

 

 

Engenheiro foi um dos apresentadores do programa entre 2005 e 2014.

 

 

Grant Masaru Imahara (Los Angeles, 23 de outubro de 1970 – 13 de julho de 2020), ator, apresentador e engenheiro elétrico norte-americano, que ficou conhecido por participar do programa “Os Caçadores de Mitos” (MythBusters), da Discovery Channel.

 

Imahara responsável pela criação do programa, participou como um dos apresentadores em mais de 200 episódios, de 2005 a 2014.

 

Além da criação da atração de ciência pop, o especialista em eletrônica e rádio trabalhou em grandes filmes de Hollywood, como “Star Wars: A Ameaça Fantasma” (1999), “Matrix Reloaded” (2003) e “O Exterminador do Futuro 3” (2003), entre outros.

Imahara também atuou em várias séries de TV, como “Star Trek Continues”, “Muzzled the Musical” e “Star Trek: Renegades”. Além de se dedicar à carreira de ator e apresentador, outro destaque de seu currícuo foi como profissional de efeitos especiais e visuais.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Ele trabalhou por anos nas produtoras THX e Industrial Light and Magic, ambas divisões da Lucasfilms, de George Lucas. Entre seus trabalhos em efeitos visuais e especiais estão as prequels da franquia “Star Wars”, “Jurassic Park”, “Matrix Reloaded”, “Matrix Revolutions” e “O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas”.

 

Ele também apareceu, como ator, na série “Eureka” (em 2012) como um cientista de robótica, dublou o vilão Kang na animação “Avengers Assemble!” (2012-2014), figurou no telefilme “Sharknado 3: Oh, Não!” (2015) e estrelou a série não oficial “Star Trek Continues” no papel do Sr. Sulu, entre 2013 e 2017.

Imahara nasceu em Los Angeles e se formou em 1993 no curso de engenharia elétrica pela University of Southern California.

Ele acabou se especializando em “engenharia hollywoodiana”, criando animatrônicos, dispositivos robóticos que dão ilusão de vida a personagens do cinema, para a Industrial Light & Magic, a empresa de efeitos especiais fundada por George Lucas em 1975.

Entre os muitos trabalhos que desenvolvem em Hollywood, Imahara operou o robô R2-D2 nos filmes da saga “Star Wars”. Ele também trabalhou em “O Mundo Perdido: Jurassic Park” (1997) e nas sequências de “Matrix”, além de ter participado da equipe técnica de muitos filmes de Steven Spielberg.

A experiência em Hollywood levou Imahara a se tornar um dos criadores de “Os Caçadores de Mitos”, em 2005. A princípio, ele deveria aparecer como um construtor de equipamentos. Mas logo seu carisma ficou evidente e ele se tornou apresentador do programa, que coloca à prova lendas urbanas.

Juntamente com seus colegas caçadores de mitos, Imahara também criou o “Projeto Coelho Branco”, um programa da Netflix que analisava as maiores invenções e assaltos da história. Mas esta iniciativa não repetiu o sucesso da produção do Discovery e foi cancelada após sua única temporada em 2016.

Ele também era consultor da Disney e trabalhou no projeto que desenvolveu robôs acrobatas para servirem como dublês em cenas perigosas. O protótipo de “stuntronics” causou sensação quando foi revelado em 2018.

Em 2016, Imahara esteve no Brasil para participar da Campus Party. Ele falou sobre sua experiência no programa e sua carreira como especialista em efeitos especiais de filmes como “O Mundo Perdido: Jurassic Park” (1997), “Matrix Reloaded” (2003) e nos três episódios da segunda trilogia de “Star Wars”.

Grant Imahara faleceu em 13 de julho de 2020, aos 49 anos de idade. A causa da morte foi aneurisma.

 

“Estou perdido. Sem palavras. Fui parte de duas grandes famílias com Grant Imahara nos últimos 22 anos”, escreveu um dos co-apresentadores de “MythBusters”, Adam Savage, em seu perfil no Twitter.

“Grant era um engenheiro e artista verdadeiramente brilhante, mas também apenas uma pessoa muito generosa, tranquila e gentil. Trabalhar com Grant era muito divertido. Vou sentir falta do meu amigo.”

(Fonte: https://gente.ig.com.br/celebridades/2020-07-14 – CELEBRIDADES / Por iG Gente – 14/07/2020)

(Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/07/14 – POP & ARTE / NOTÍCIA / Por G1 – 14/07/2020)

(Fonte: https://www.terra.com.br/diversao/gente – DIVERSÃO / GENTE / FAMOSOS / Por Pedro Prado – 14 JUL 2020)

Powered by Rock Convert
Share.