Foi a primeira mulher a trabalhar na Corte Suprema de Justiça dos Estados Unidos

0

Beatrice S. Burstein, a primeira mulher a trabalhar na Corte Suprema de Justiça dos Estados Unidos

 

 

Beatrice S. Burstein (Brooklyn, 18 de maio de 1915 – Lawrence, em Long Island, Nova York, 13 de janeiro de 2001), que foi uma das primeiras mulheres a servir como juiz da Suprema Corte do Estado e que usou sua posição para promover o ativismo social, em uma carreira judicial que durou 30 anos.

 

Casada com um renomado advogado e mãe de seis filhos, Beatrice foi a primeira mulher a ser indicada para a Corregedoria do Estado de Nova York e também trabalhou na Comissão de Prevenção à Delinquência Juvenil, durante o governo de John F. Kennedy.

 

 

Beatrice Burstein serviu em três tribunais diferentes no condado de Nassau, expressando abertamente suas opiniões liberais e agindo como um defensor dos direitos das crianças e prisioneiros em um momento em que os tribunais e a política do condado eram dominados por conservadores.

 

O juiz Burstein ajudou a criar o primeiro centro de tratamento ambulatorial de medicamentos no condado de Nassau, visitou centros de detenção sem aviso prévio para verificar as condições e pressionou pelo estabelecimento da primeira escola na cadeia de Nassau.

 

Como esposa de uma proeminente advogada e mãe de seis filhos, incluindo a ex-juíza Karen S. Burstein, ex-candidata do procurador-geral, Justice Burstein pertencia ao que um juiz federal chamou de “a primeira família legal do condado de Nassau”.

O juiz Burstein nasceu em 18 de maio de 1915, no Brooklyn. Seus pais, Joseph e Tillie Sobel, eram imigrantes do que hoje é a Polônia. Ela estudou na New Utrecht High School, no Brooklyn e na New York University.Enquanto estava na faculdade, ela também fez aulas de piano na Juilliard School of Music em uma bolsa de estudos. Ela se formou em direito pela St. John’s University e passou no exame do New York State Bar em 1940.

Enquanto na faculdade de direito, ela conheceu seu futuro marido, Herbert Burstein. Eles se casaram em 1937, e Justice Burstein tornou-se um associado no escritório de advocacia do marido quando ela terminou a faculdade de direito. Em 1958, tornou-se sócia fundadora da firma Burstein & Agata, onde se especializou em direito de família.

Justice Burstein foi a primeira mulher a ser nomeada para a Comissão de Correção do Estado de Nova York, da qual serviu de 1955 a 1961. Ela também atuou na Comissão de Delinquência Juvenil do Presidente John F. Kennedy nas Nações Unidas em 1961.

Um democrata, ela foi eleita em 1962 com apoio bipartidário ao Tribunal Distrital no condado de Nassau. Seis anos depois, ela foi eleita para o Tribunal de Família. Em 1972, ela tomou assento na Suprema Corte do Estado no condado de Nassau, servindo pelos próximos 19 anos, com o máximo de três prorrogações pós-aposentadoria.

Justice Burstein tornou-se um modelo para os juízes que buscavam ampliar sua influência fora do tribunal. Ela empurrou para ter avaliações psiquiátricas e relatórios de estágio concluídos mais rapidamente. Ela tentou visitar todas as instalações de detenção em seu condado e, em 1970, pressionou por e conseguiu acabar com o confinamento solitário de crianças.

Ela se aposentou como juíza aos 76 anos, mas permaneceu ativa no sistema legal, servindo como oficial de audiência judicial da divisão de apelação do estado até em 2000.

“Ela foi realmente uma das primeiras feministas a fazer uma carreira legal e judicial na região metropolitana”, disse o juiz Jack B. Weinstein, juiz federal sênior do Tribunal Distrital dos Estados Unidos no Distrito Leste de Nova York. “Ela manteve um interesse juvenil e preocupação com a sociedade à medida que evoluía, e não como teoricamente era visto por alguns membros da corte”.

Beatrice S. Burstein morreu em 13 de janeiro de 2001, aos 85 anos, em sua casa em Lawrence, em Long Island, em Nova York.

(Fonte: https://www.terra.com.br/istoegente/77/tributo / TRIBUTO / Por Luciana Franca – 15 de janeiro de 2001)

(Fonte: Companhia do New York Times – ARQUIVOS | 2001 / Por EDWARD WONG – 9 de jan de 2001)

Share.