Dale Coutinho, general ministro do Exército, especialista em material bélico e teleguiados

0
Powered by Rock Convert

Vicente de Paulo Dale Coutinho (Lorena, São Paulo, 5 de novembro de 1910 –- Brasília, 24 de maio de 1974), ministro do Exército, general Dale Coutinho especialista em material bélico e teleguiados.

Segurança e desenvolvimento – Dale Coutinho trabalhou como principal consultor do então ministro Orlando Geisel no reequipamento do Exército, como chefe do Departamento de Material Bélico. Home de posições sempre definidas, jamais dissociava segurança de desenvolvimento e por várias vezes reiterou seu ponto de vista sobre a “divisão do mundo em dois hemisférios ideológicos antagônicos e conflitantes – comunista e democrático”, o que o levou a insistir sempre na necessidade de se exercer redobrada vigilância contra infiltrações subversivas. Assim, em discursos de posse ou comemorações, apesar do desenvolvimento alcançado pelo Brasil, lembrou muitas vezes que “continuamos vivendo uma guerra revolucionária estimulada pelo movimento comunista internacional” (posse na chefia do Estado-Maior do Exército), e elogiava trabalhos como o da Operação Bandeirantes – organização que centralizou o combate à subversão em São Paulo -, conduzia com “patriotismo, abnegação sem limites e desprendimento pessoal dos moços civis e militares que a compõem, num trabalho anônimo que muito os enobrece”, numa “luta inglória na qual o inimigo não traz a dignidade e a nobreza dos guerreiros tradicionais a que nós, militares, acostumamos a respeitar” (aniversário do general Canavarro Pereira, então comandante do II Exército).

O conspirador – Dale Coutinho nasceu em Lorena, São Paulo, a 5 de novembro de 1910, filho de dona Vicentina e do general Otávio de Azeredo Coutinho. Sagrou-se aspirante pela Escola Militar de Realengo, no Rio de Janeiro, em 1931, chegando a capitão em 1938. Na II Guerra Mundial, serviu como observador militar numa divisão blindada americana, mas foi premiado com a Cruz de Combate da FEB e com a “Bronze Star” do Exército dos Estados Unidos. Em 1945, conspirou na queda de Getúlio Vargas, saindo-se vitorioso, mas não foi ouvido em 1961, após a renúncia de Jânio Quadros, quando tentou com outros militares impedir a posse de João Goulart. A vitória veio três anos depois, com a Revolução de 1964, ano em que foi promovido a general-de-brigada. Em 1967 passou a general-de-divisão e em 1970 a general-de-exército. Nos governos da Revolução, seus comandos mais importantes foram na II Região Militar, em São Paulo, no IV Exército, em Recife, no Departamento do Material Bélico e no Estado-Maior do Exército, até ser escolhido ministro pelo presidente Ernesto Geisel.

O ministro do Exército, general Dale Coutinho morreu no dia 24 de maio de 1974, de síncope cardíaca, aos 63 anos, em Brasília. Na noite de quinta-feira, dia 23 de maio, durante o jantar em sua residência no setor militar urbano de Brasília, o ministro queixou-se dos problemas de saúde que o impediam de exercer seu cargo com tranquilidade. Segundo sua esposa, dona Maria Rita, acordou com complicações intestinais. Às 6h05 faleceu, aos 63 anos. Uma hora depois o presidente Ernesto Geisel foi avisado por telefone pelo general Hugo Abreu, chefe da Casa Militar, e às 9h30 assinou o decreto n.° 74 100, determinando o luto oficial em todo o país, durante três dias.

Powered by Rock Convert

Ao mesmo tempo, solicitou a seu secretário de Imprensa, Humberto Esmeraldo, que desse a notícia aos jornalistas “de viva voz, em caráter oficial”. Às 10 horas, veio a primeira comunicação escrita, através de uma nota assinada pelo chefe do Estado-Maior do Exército, general Sílvio Frota, que assumiu interinamente o Ministério, quando já crescia o movimento das Forças Armadas. Ministros, oficiais militares, políticos e outras autoridades lotaram a capela do hospital. O presidente Geisel chegou, conversou com o general Sílvio Frota e retornou ao palácio. O corpo de Dale Coutinho foi velado no salão do Quartel General do Exército, onde também compareceu o presidente da República.

Dale Coutinho é sepultado em SP

Vítima de um infarto, o ministro do Exército, general Dale Coutinho, recebeu a última homenagem do presidente Ernesto Geisel na Base Aérea de Brasília. Depois, o corpo seguiu para São Paulo.

(Fonte: Veja, 29 de maio, 1974 –- Edição 299 –- DATAS -– Pág; 16 –- MEMÓRIA – Pág; 24)

(Fonte: Zero Hora – ANO 51 – Nº 17.759 – 26 de maio de 1974/2014 – HÁ 40 ANOS EM ZH – Pág: 40)

Powered by Rock Convert
Share.