A arte do ator no teatro é a arte do ator. Cinema é a arte do diretor, e televisão é a arte do…

0
Powered by Rock Convert

Paulo Autran (1922 – 2007) viveu uma situação parecida com a de muitos grandes atores e atrizes brasileiros: ficou famoso por suas atuações na televisão quando já tinha trajetória consagrada em cinema e, especialmente teatro. Pois esse carioca que viveu a maior parte de seus 85 anos em São Paulo é nada menos que um dos símbolos do teatro brasileiro – um dos atores mais completos e talentosos do país, cujo nascimento completa 90 anos neste 7 de setembro.

Entre as décadas de 1940 e 2000, Autran participou de dezenas de peças, muitas delas textos clássicos de Shakespeare (A Tempestade, Rei Lear), Brecht (A Vida de Galileu) e Molière (O Burguês Fidalgo), para citar apenas alguns autores e espetáculos. No cinema, colaborou em produções como É Proibido Beijar (1954) e Terra em Transe (1967).

Na TV, Autran protagonizou, ao lado de Fernanda Montenegro, uma das cenas mais hilárias da história das novelas, em Guerra dos Sexos (exibida entre junho de 1983 e janeiro de 1984).

Com toda a experiência em palcos e estúdios, Autran resumiu assim seu métier: “A arte do ator no teatro é a arte do ator. Cinema é a arte do diretor, e televisão é a arte do anunciante.”

(Fonte: Zero Hora – ANO 49 – N° 17.137 – Almanaque Gaúcho – Ricardo Chaves/ Por Luís Bissigo – 7 de setembro de 2012)

Share.