Roh Tae-woo, ex-presidente da Coreia do Sul que desempenhou um papel decisivo na sangrenta repressão do levante popular em Gwangju

0
Powered by Rock Convert

Ex-presidente e general da Coreia do Sul

Roh Tae-woo falando em sua cerimônia de posse como presidente da Coreia do Sul em Seul em 1988. (Crédito: Asahi Shimbun via Getty Images)

 

 

Roh Tae-woo (Dalseong-gun, Daegu, Coreia do Sul, 4 de dezembro de 1932 — Seul, 26 de outubro de 2021), foi general, líder sul-coreano em movimento em direção à democracia, e ex-presidente da Coreia do Sul que desempenhou um papel decisivo na sangrenta repressão do levante popular em Gwangju.

 

Ele desempenhou um papel em uma repressão sangrenta contra os manifestantes pró-democracia em 1980, depois supervisionou a candidatura de seu país para as Olimpíadas de 1988. Mais tarde, ele se envolveu em problemas legais.

 

O levante terminou na morte de centenas de vidas.

 

Roh Tae-woo foi eleito presidente de 1988 a 1993, sucedendo a seu velho amigo e ditador Chun Doo-hwan, que tomou o poder em um golpe militar com Roh em 1979.

 

A vitória de Roh nas eleições de 1987, devido a uma oposição dividida, esmagou as esperanças de muitos ativistas liberais e pela democracia, que viram sua posse como pouco mais do que uma extensão do regime existente.

 

Durante seu mandato, Roh presidiu os Jogos Olímpicos de Verão de Seul em 1988 e estabeleceu laços diplomáticos com o bloco comunista, durante muito tempo alinhado com Pyongyang.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Foi substituído pelo ex-ativista democrata Kim Young-sam, que estava determinado a levar ele e Chun à Justiça.

 

Em 18 de maio de 1980, manifestantes pró-democracia tomaram as ruas de Gwangju, para protestar contra a lei marcial proclamada pelo ditador Chun Doo-Hwan.

 

Centenas de pessoas morreram na violenta repressão do Exército, um evento que ficou conhecido como o massacre de Gwangjiu.

 

No final, os dois ex-presidentes foram condenados por traição, em 1996.

 

No início, Roh foi condenado a 22,5 anos de prisão, enquanto Chun foi condenado à morte. Ambos receberam perdões presidenciais, porém, e foram postos em liberdade no ano seguinte.

Roh Tae-woo faleceu aos 88 anos, em 26 de outubro de 2021, de causas naturais.

 

Afastado da vida pública há cerca de 20 anos após ser diagnosticado com câncer de próstata, Roh Tae-Woo estava internado no Hospital da Universidade Nacional de Seul, informou a agência de notícias Yonhap.

(Fonte: https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2021/10/26 – NOTÍCIAS / INTERNACIONAL / por AFP – 26/10/2021)

Powered by Rock Convert
Share.