Nawal El Sadaawi, foi uma das mais importantes feministas do século XX, foi pioneira ao denunciar a mutilação genital feminina

0
Powered by Rock Convert

Nawal El-Saadawi, uma das mais importantes feministas do século XX

Em mais de cinco décadas de ativismo, médica e escritora egípcia foi pioneira ao denunciar a mutilação genital feminina e uma série de violações dos direitos das mulheres em todo o mundo.

Publicou mais de 50 livros, muitos deles proibidos no mundo árabe, e foi perseguida por líderes políticos e religiosos.

Nawal el-Saadawi, nome histórico do feminismo egípcio

Nawal El Sadaawi (27 de outubro de 1931 – Cairo, 21 de março de 2021), médica, escritora e destacada feminista egípcia.
Feminista histórica e uma das principais vozes pelos direitos das mulheres no mundo árabe, a médica psiquiatra e escritora egípcia
A feminista e escritora egípcia Nawal el-Saadawi, uma líder da luta pelos direitos das mulheres no mundo árabe, foi detida várias vezes e viu as suas obras serem banidas, nascida a 27 de outubro de 1931 e licenciada em Medicina pela Universidade do Cairo, a escritora descreve na sua autobiografia (A Daughter of Isis, na tradução em inglês) como cresceu numa cultura patriarcal onde as moças eram sujeitas a abusos, incluindo o casamento infantil e a mutilação genital feminina.
Depois de ter sido submetida ao corte genital, tornou-se uma ativista contra aquele procedimento enquanto trabalhava como médica nas décadas de 50 e 60. Mais tarde, denunciou as autoridades religiosas islâmicas e o governo egípcio pela sua defesa de valores conservadores e escreveu dezenas de livros que abordavam tabus como a sexualidade e a prostituição.

“Depois de viajar por todo o mundo… Descobri que as raparigas são educadas de uma maneira muito parecida — estamos todas no mesmo barco. O sistema patriarcal, capitalista e religioso é universal”, disse Saadawi à Thomson Reuters Foundation em 2018.

Os seus pontos de vista trouxeram-lhe constantes problemas com as autoridades no Egipto. Saadawi foi despedida do Ministério da Saúde na década de 70 e presa em 1981 depois de ter criticado o Presidente Anwar Sadat, pouco antes do seu assassinato. Nos anos 90, passou um período no exílio depois de ameaças de morte de militantes islamitas.
Muitos dos seus livros, que incluem Women and Sex e The Hidden Face of Eve, foram traduzidos no estrangeiro. Mas no Egipto, onde era muitas vezes retratada como uma provocadora que defendia visões ocidentais, algumas das suas obras foram denunciadas e retiradas da circulação.
Nawal El Sadaawi faleceu aos 89 anos, em 21 de março de 2021 no Cairo.
Saadawi casou-se e divorciou-se três vezes, deixando dois filhos, a escritora Mona Helmy e o diretor Atef Hatata.
(Fonte: https://www.publico.pt/2021/03/22/culturaipsilon/noticia – CULTURA ÍPSILON / LIVROS / por Reuters – 22 de Março de 2021)
(Fonte: https://oglobo.globo.com/celina – CELINA / por O GLOBO, com agências internacionais – 22/03/2021)
Powered by Rock Convert
oexploradorPowered by Rock Convert
Share.