José Mariano da Rocha Filho, médico, professor e um dos fundadores da UFSM.

0
Powered by Rock Convert

José Mariano da Rocha Filho (Santa Maria, 12 de fevereiro de 1915 – Santa Maria, 15 de fevereiro de 1998), médico, professor e um dos fundadores da UFSM.

Mariano da Rocha, o reitor-fundador

1915 – Em 12/02 nasce José Mariano da Rocha Filho, o oitavo dos filhos do Médico José Mariano da Rocha e de Maria Clara Marques Mariano da Rocha.

1932 – Mariano da Rocha ingressa na Faculdade de Medicina de Porto Alegre.

1934 – Funda e preside a FEUPA (Federação dos Estudantes Universitários de Porto Alegre).

1937 – Em 18/12 gradua-se em Medicina. Na oportunidade é distinguido com o Prêmio Carlos Chagas como melhor aluno da turma.

1938 – Inicia suas atividades como professor de Microbiologia na Faculdade de Farmácia de Santa Maria, fundada e dirigida por seu tio Francisco Mariano da Rocha. No dia 10/08 casa-se com Maria Zulmira Velho Dias, filha de Patrício Dias Ferreira e Manuela Velho Dias.

1939 – Eleito presidente da Sociedade de Medicina de Santa Maria.

1941 – Reeleito presidente da Sociedade de Medicina de Santa Maria.

1945 – Eleito Diretor da Faculdade de Farmácia de Santa Maria. Inicia a Campanha de Incorporação das faculdades existentes no interior à, então, Universidade de Porto Alegre, com amplo apoio da imprensa da época, especialmente dos jornais.

1947 – Inclui, na Constituição do Rio Grande do Sul, com o apoio dos deputados José Diogo Brochado da Rocha, Francisco Brochado da Rocha e Tarso Dutra, a anexação das faculdades de Direito e Odontologia de Pelotas e Farmácia de Santa Maria à Universidade de Porto Alegre.

1948 – Reeleito Diretor da Faculdade de Farmácia de Santa Maria. Em maio, cria a ASPES (Associação Santa-mariense Pró Ensino Superior), sendo seu primeiro presidente. Em 04/12, é efetivada a Incorporação das faculdades do interior, a partir desta data a Universidade de Porto Alegre passou a denominar-se Universidade do Rio Grande do Sul.

1949 – Em janeiro, inconformados com a vitória da Campanha de anexação das faculdades do interior liderada por Mariano da Rocha Filho, renunciam o reitor Armando Câmara e a cúpula diretiva da URGS.

1951 – Eleito pela terceira vez Diretor da Faculdade de Farmácia de Santa Maria. Participa da fundação da AMRIGS (Associação Médica do Rio Grande do Sul); é eleito seu primeiro vice-presidente.

1952 – Mariano da Rocha lança a pedra fundamental da primeira construção da UFSM (prédios das Faculdades de Farmácia e Medicina). Neste mesmo ano, é eleito pela terceira vez presidente da Sociedade de Medicina de Santa Maria.

1953 – Eleito pela quarta vez Diretor da Faculdade de Farmácia de Santa Maria. Viaja para os Estados Unidos e Europa onde visita as principais instituições de ensino superior e começa a escrever o livro “USM, a Nova Universidade”, que contém as propostas básicas e a sua concepção de universidade.

1954 – Obtém a autorização para o funcionamento do curso de Medicina, contando com o apoio dos excedentes da UFRGS. No mesmo ano consegue autorização para o funcionamento das Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas e Faculdade de Filosofia.

1955 – É indicado em lista tríplice para reitor da UFRGS.

1958 – Eleito pela quinta vez Diretor da Faculdade de Farmácia de Santa Maria. Introduz a televisão em circuito fechado no ensino da cirurgia na América do Sul.

1959 – Consegue autorização para o funcionamento do curso de Direito.

1960 – Em novembro, viaja para Brasília, para inteirar-se a respeito da fase final de tramitação do Projeto de Lei nº 3.834-C, que criava a Universidade de Goiás e a Universidade de Santa Maria. Em 18/12, comparece a cerimônia de criação das duas instituições, conduzida pelo Presidente Juscelino Kubitschek, no Palácio das Esmeraldas, sede do governo de Goiás.

1961 – Em 18/03, preside a cerimônia de instalação da Universidade Federal de Santa Maria, no Cine-teatro Glória. Em 19/03, em almoço no Clube Caixeiral, recebe homenagens, ao lado do Senador Tarso Dutra, pela instalação da UFSM. Neste ano são criadas as Faculdades de Agronomia, Veterinária, Filosofia (Federal) e de Belas Artes.

1962 – Publica o livro “USM, A Nova Universidade”.

1963 – Funda o Fórum de Reitores das Universidades Brasileiras. Escolhe o quero-quero como ave símbolo da UFSM.

oexploradorPowered by Rock Convert

1964 – Recebe o título de Cidadão Emérito de Santa Maria e a Medalha de Méritos da Universidade de Bonn, Alemanha. Ainda neste ano preside o 5º Seminário de Educação Superior das Américas, realizado na Universidade de Kansas, nos Estados Unidos.

1965 – Em junho, recebe a Grã-Cruz de Ouro da Áustria. Publica uma série de dez artigos com o título de “Metas do ensino universitário”.

1966 – É escolhido Destaque do Ano em Educação por jornalistas de todo o Brasil. Profere conferência sobre a UFSM em Dusseldorf, Alemanha. Publica o artigo a “Universidade das américas no Brasil”. Participa como delegado do Brasil no Seminário sobre Educação Superior nas Américas, realizado em Paracas, Peru.

1967 – Profere conferência “A universidade moderna” no Centro de Estudos Brasileiros na Universidade de Sofia, Bélgica. Promove o 1º Encontro de Reitores Brasileiros e Alemães em Santa Maria. É Membro-fundador do Conselho de Reitores de Universidades Brasileiras. Recebe a medalha da Universidade Mayor de San Marcos, Lima, Peru.

1968 – Em fevereiro representa o Brasil na 5ª Conferência do Conselho Interamericano de Cultura organizada pela OEA em Maracay, na Venezuela. Na oportunidade consegue a instalação da Faculdade Interamericana de Educação na UFSM. Em 27/05, inaugura a Rádio Universidade de Santa Maria, concretizando um de seus projetos na área da comunicação. No mesmo ano, recebe a Comenda da Ordem Nacional do Mérito. Também a Medalha do Mérito do Serviço Público, conferida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul . É condecorado oficial da ordem das Palmas Acadêmicas do Ministério de Educação da França pelos relevantes serviços prestados à educação. Recebe o título O Melhor do Ano em Educação dos Diários e Emissoras Associados e o troféu de Destaque em Educação e Cultura concedido pelo jornal Zero Hora e Rádio e TV Gaúcha.

1969 – Profere a palestra “A televisão na educação” no 1º Seminário Brasileiro de Rádio e televisão Educativa. Em agosto inaugura o primeiro campus avançado de uma universidade na Amazônia, localizado em Boa Vista, Roraima. Recebe o título de Cidadão Honorário das cidades gaúchas de General Vargas, Frederico Westphalen, Cruz Alta, Três de Maio, Santiago e São Pedro do Sul. Recebe a comenda da Ordem de Instrução Pública do governo de Portugal, por relevantes serviços prestados à educação.

1970 – Recebe o título de Cidadão Honorário das cidades gaúchas de São Borja e Santa Rosa. É considerado Benemérito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

1971 – Eleito Presidente do Grupo Universitário Latino-americano de Estudo para Reforma e Aperfeiçoamento da Educação. Eleito Presidente Honorário do Sindicato dos Jornalistas de Santa Maria.

1972 – Participa do Seminário sobre Educação Superior realizado na Universidade de Houston, Texas, nos Estados Unidos. Escolhido Cidadão Honorário de Faxinal do Soturno, RS.

1973 – Publica a obra “Universidade para o Desenvolvimento – Áreas (distritos) Geo-educacionais”. Cidadão Honorário de São Gabriel, RS.

1974 – A pedido da Enciclopédia Barsa, escreve sobre a Universidade brasileira. Sua pesquisa é publicada no Livro do Ano Barsa de 1974.

1975 – Apresenta o trabalho “Ensino e comunidade” no Seminário sobre Informações Educativas na Universidade Autônoma de Guadalajara, México.

1977 – Publica o artigo “La terra, el hombre y la educacion” na Revista Docencia, publicação da Universidade Autônoma de Guadalajara.

1978 – Concorre ao Senado Federal pela ARENA (Aliança Renovadora Nacional).

1979 – Apresenta trabalho “La universidad y las reformas politicos-sociales” na 2ª Asemblea General CAMESA, México. No mesmo ano publica “La profesionalizacion y el mercado del trabajo” na Revista Docencia na Universidade Autônoma de Guadalajara, México.

1982 – Concorre à uma vaga na Câmara Federal.

1985 – Publica o texto “Anotações para a história da UFSM”.

1988 – Recebe o título de Doutor Honoris Causa da UFSM.

1991 – Recebe o título de Cidadão Santa-mariense do Século, concedido pela CACISM (Câmara de Indústria e Comércio de Santa Maria).

1992 – Recebe o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Roraima, fruto do campus avançado da UFSM na Amazônia.

1993 – Lança seu livro “A Terra, o Homem e a Educação”.

1998 – Em 15/02 morre José Mariano da Rocha Filho, o oitavo dos filhos do Médico José Mariano da Rocha e de Maria Clara Marques Mariano da Rocha.

1999 – Em maio, a Prefeitura Municipal de Santa Maria inaugura um busto de José Mariano da Rocha Filho na praça principal da cidade. Em julho, é eleito Gaúcho do Século, despontando como o primeiro, com mais de 90 mil votos, na lista dos 20 Gaúchos que Marcaram o Século 20, promoção do jornal Zero Hora e Grupo RBS.

2010 – A UFSM, o Fórum das Entidades Culturais de Santa Maria e o Conselho Municipal de Cultura unem-se para iniciar a produção do 4º DVD da série Construtores da Cultura de Santa Maria, que vai destacar o Reitor José Mariano da Rocha Filho. A previsão de lançamento é para 18/03/2011, na data dos 50 anos da instalação oficial na Universidade Federal de Santa Maria.

Em 12 de fevereiro de 1915, nasce José Mariano da Rocha Filho, médico, professor e um dos fundadores da UFSM.
(Fonte: Zero Hora – ANO 49 – N° 17.293 – 12 de fevereiro de 2013 – Hoje na História – Almanaque Gaúcho/ Ricardo Chaves – Pág; 38)
(Fonte: http://coral.ufsm.br/revista/numero01/cronologia)

Powered by Rock Convert
Share.