Son Salvador, chargista e ilustrador que divulgou seus traços e bom humor nas páginas do Estado de Minas por 43 anos

0
Powered by Rock Convert

Chargista e ilustrador Son Salvador

 

Gerson Salvador Pinto, chargista e ilustrador que divulgou seus traços e bom humor nas páginas do Estado de Minas por 43 anos.

 

As charges que “trazem a esperança através da ironia” teve a inspiração de Son Salvador para a produção de charges, veio principalmente, com o “Pasquim”, publicação que teve como redatores Millôr Fernandes, Ziraldo, Tarso de Castro, Henfil, Ivan Lessa, Sérgio Cabral, Claudius, Fortuna e Luís Carlos Maciel, entre outros. Son era daqueles fãs que esperavam nas bancas a chegada do jornal, que completou 50 anos de publicação em 2019. Também gostava de “O Bondinho”, que trazia charges internacionais.

 

Durante a sua carreira nos Diários Associados, não tinha limites em seus traços. Conseguia, com maestria, usar o seu humor e ironia em diferentes editorias. Da cultura ao esporte. Inclusive, o futebol era sua outra paixão. Son Salvador também era cronista esportivo e tinha uma coluna semanal no caderno Superesportes e no Jornal Aqui. Na coluna Boladas e Botinadas ele conseguia falar da paixão nacional levando sempre o humor e sua irreverência.

 

Os seus pensamentos não ficavam apenas no papel. Son Salvador publicava suas charges constantemente nas redes sociais e no site Superesportes, a cada rodada em que Atlético, Cruzeiro e América entravam em campo. Produziu no Facebook, ao lado do jornalista Daniel Seabra, videochat em que falava sobre os times mineiros.

 

Powered by Rock Convert

O chargista e ilustrador também se aventurou na TV. Em julho de 2007, assumiu a coordenação do programa Aqui Esporte, onde, ao lado de outros jornalistas, discutia futebol e o esporte especializado. Antes disso, fez participações nos programas EM Esportes, e Estado de Minas Esporte.

 

Contribuição para a literatura infantil 

 

As charges e desenhos de Son Salvador também estamparam livros infantis e de contos. Uma das últimas ilustrações foram da capa do livro “Fala (de) Mãe), do jornalista, radialista e professor Dimas Lopes. Também ilustrou o “A Pescaria”, de Osvaldo André de Mello, que conta a história de Lúcio-sem-pavio, um homem atrapalhado que resolveu sair para pescar.

 

“A graça no traço, a paixão pelo futebol, a generosidade com os colegas, o sorriso constante. Profissional de múltiplos talentos, Son Salvador é insubstituível”, define o diretor de redação do EM, Carlos Marcelo.

 

Son Salvador, de 70 anos, faleceu no Hospital Vila da Serra para tratar problemas respiratórios. Seu quadro evoluiu para falência múltipla de órgãos e ele não resistiu.

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil – NOTÍCIAS / BRASIL – 23/11/2019)

Powered by Rock Convert
Share.