Paul Singer, era doutor em sociologia e foi um dos precursores do conceito de economia solidária no Brasil

0

Economista Paul Singer, foi um dos fundadores do PT

 

Paul Singer em 2014, durante participação no Fórum Social Temático, em Porto Alegre (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

 

Ele era doutor em sociologia e foi um dos precursores do conceito de economia solidária no Brasil.

 

 

Paul Israel Singer (Viena, Áustria, 24 de março de 1932 – São Paulo, 16 de abril de 2018), economista e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e uma das principais referências intelectuais do partido. Foi um dos intelectuais e economistas mais brilhantes da história do Brasil.

Paul Singer, um dos fundadores do PT e pai da economia solidária nos governos petistas, foi um dos mais brilhantes intelectuais do seu tempo.

Professor universitário, Singer foi fundador do PT e contribuiu com a construção do programa econômico do partido em várias eleições, sendo secretário de Planejamento da Prefeitura de São Paulo, na época de Luíza Erundina, e Secretário Nacional de Economia Solidária de Lula e Dilma.

Nascido em Viena, em março de 1932, Singer e a família migraram para o Brasil na década de 1940, quando a Alemanha anexou a Áustria e intensificou a perseguição aos judeus. Na juventude, atuou como metalúrgico e liderou a histórica greve dos 300 mil em São Paulo em 1953.

Em 1953, como trabalhador metalúrgico, liderou a histórica greve dos 300 mil, que naquele ano paralisou a indústria paulistana por mais de um mês. Naturalizou-se brasileiro no ano seguinte.

Singer formou-se em Economia pela Universidade de São Paulo (USP), onde obteve o título de Doutor em Sociologia e também foi professor. Em 1980 ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores.

Durante a gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo (1989-1992), ele foi secretário de Planejamento. No governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011), foi um dos precursores do conceito de economia solidária no país, baseada na produção com autogestão, sem patrões e empregados.

Foi um dos responsáveis pela formulação do programa de desenvolvimento do País a partir do fortalecimento do mercado interno por meio da distribuição de renda – alicerce econômico que marcou o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. No governo Lula, assumiu a Secretaria Nacional de Economia Solidária, órgão ligado ao Ministério do Trabalho.

Durante parte do governo da ex-presidente Dilma Roussef (2011-2016), ele foi secretário Nacional de Economia Solidária.

Nos últimos anos ele dedicou seus estudos e energias para formular projetos e encubar iniciativas na área da economia solidária. De tanto semear ideias, Singer deixou centenas de discípulos intelectuais que atualmente divulgar e constroem projetos nesta área.

Recentemente um crowfouding foi organizando com o objetivo de produzir um filme sobre a sua história, o que deve ocorrer, já que a meta foi alcançada.

“Economia Solidária é uma organização de produção, de comercialização, das finanças e do consumo que privilegia o trabalho associado, a autogestão, a cooperação e a sustentabilidade considerando o ser humano na sua integridade como sujeito e finalidade econômica”, explicou o póprio Singer em 2013.

 

Filme em produção

 

Um filme sobre a trajetória do economista deve ser lançado no final de 2018. Dirigido por Ugo Giorgetti, “Paul Singer, uma história do Brasil” arrecadou mais de R$167 mil via financiamento coletivo, em campanha lançada em maio de 2017.

Paulo Singer foi um dos fundadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), do Partido dos Trabalhadores e da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares na USP. De 2003 a 2106, foi Secretário Nacional de Economia Solidária.

 

 

Paul Singer, economista e um dos fundadores do PT, morreu na noite desta segunda-feira (16), em foto de 1988 (Foto: Agência Estado)

 

 

 

Paul Singer morreu em 16 de abril, aos 86 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês e não resistiu ao quadro de septicemia (infecção generalizada).

Por meio de nota, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirma que Singer “deixa o exemplo da coerência política, da militância de esquerda, do caráter reto e do intelectual que nunca mudou de lado”. “Paul Singer merece nossa gratidão e reconhecimento, e o faremos da forma como ele merece”, declarou Gleisi.

(Fonte: Zero Hora – Ano 54 – N° 19.065 – 18 de abril de 2018 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 27)

(Fonte: https://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2521 – BRASIL / Por Estadão Conteúdo – 16/04/18)

(Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia – SÃO PAULO / Por G1 SP, São Paulo – 16/04/2018)

(Fonte: https://www.revistaforum.com.br – REVISTA FÓRUM – BRASIL – 16 DE ABRIL DE 2018)

Share.