Nelson Meurer, foi prefeito de Francisco Beltrão e deputado federal, foi o primeiro parlamentar condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Lava Jato

0
Powered by Rock Convert

Foi o primeiro deputado condenado pelo STF na Lava Jato

 

Nelson Meurer (Bom Retiro, Santa Catarina, 23 de julho de 1942 –  Francisco Beltrão, 12 de julho de 2020), ex-deputado federal pelo Progressista (PP-PR), foi o primeiro parlamentar condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito da Operação Lava Jato, acusado de receber propina para dar apoio político à permanência de Paulo Roberto Costa na diretoria de Abastecimento da Petrobrás.

 

Meurer foi prefeito de Francisco Beltrão e deputado federal entre 1995 e 2018.

 

Ele foi condenado pelo Supremo em maio de 2018, quando ainda exercia mandato na Câmara, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com denúncia da Procuradoria-Geral da República avalizada pelo Supremo, ele recebeu R$ 29,7 milhões em 99 repasses mensais de R$ 300 mil, operacionalizados pelo doleiro Alberto Youssef. O filho dele, Nelson Meurer Jr., também foi condenado por corrupção passiva no mesmo caso.

 

Biografia

Nelson Meurer nasceu em 23 de julho de 1942, em Bom Retiro, Santa Catarina. Era agropecuarista e foi prefeito de Francisco Beltrão entre 1989 e 1993.

oexploradorPowered by Rock Convert
Atuou como presidente da Cooperativa de Eletrificação Rural e do Sindicato Rural de Francisco Beltrão, de acordo com o Centro de Pesquisa e Documentação da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Nelson Meurer foi eleito deputado federal em 1994, tomando posse em 1995. Teve seis legislaturas no cargo, atuando como deputado federal com mandato até 2018.

 

Nelson Meurer faleceu em 12 de julho de 2020, aos 77 anos, em decorrência da covid-19. Meurer estava preso desde outubro de 2019 na Penitenciária de Francisco Beltrão, onde cumpria pena de 13 anos e nove meses.

Meurer estava internado desde terça-feira (7) em um hospital particular de Francisco Beltrão. O ex-deputado era diabético, hipertenso e tinha problema renal crônico.

O advogado Michel Saliba, que defendia Meurer, reclamou da atuação do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, que rejeitou pedidos apresentados por ele para que o ex-deputado cumprisse pena em regime domiciliar.

“Ele contraiu [covid-19] enquanto preso com pedido de prisão domiciliar desde dezembro de 2019 reiteradamente negado pelo ministro Edson Fachin. Era um homem de 78 anos com quatro comorbidades gravíssimas”, disse Saliba ao Congresso em Foco.

Companheiro de partido e estado de Nelson Meurer, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) manifestou pesar pela morte do ex-colega e criticou o que chamou de “ativismo” no Supremo.

(Fonte: https://congressoemfoco.uol.com.br/corrupcao – Congresso em FocoCORRUPÇÃO / Por João Frey sobre Paraná – 12 jul, 2020)

(Fonte: https://g1.globo.com/pr/oeste-sudoeste/noticia/2020/07/12 – OESTE SUDOESTE / NOTÍCIA /  Por Michelli Arenza e Letícia Paris, G1 PR e RPC Foz do Iguaçu – 

(Fonte: Zero Hora – ANO 57 – N° 19.761 – 13 JULHO 2020 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 26)

Powered by Rock Convert
Share.