Kito Junqueira, ator de teatro, TV e cinema, atuou em produções como Pantanal, da Rede Manchete, Por Amor, da Rede Globo

0
Powered by Rock Convert

Ator de teatro, TV e cinema Kito Junqueira acumulava trabalhos em novelas como ‘Por Amor’ (1997) e ‘Pantanal’ (1990)

 

 

Heráclito Gomes Pizano (São Paulo, 15 de maio de 1948 – Curitiba, no Paraná, em 22 de agosto de 2019), ator de teatro, TV e cinema mais conhecido como Kito Junqueira, famoso por vários trabalhos na televisão.

 

 

 

Muito premiado no teatro, Kito também foi um ator conhecido do público de televisão, tendo estrelado várias novelas e produções das TVs Tupi, Globo, Bandeirantes e Manchete, principalmente entre as décadas de 1970 e 1980, e, depois, na Record TV, nos anos 2000.

 

 

Kito estreou sua carreira na TV em 1973, na novela As Divinas… e Maravilhosas, da extinta TV Tupi. Ao longo da vida artística, também atuou em produções como Pantanal, da Rede Manchete, Por Amor, da Rede Globo, exibida atualmente no Vale a Pena Ver de Novo, entre outras. No teatro, destaca-se a peça Bent, pela qual recebeu o Troféu APCA, o Prêmio Molière e o Troféu Mambembe.

 

 

Batizado Heráclito Gomes Pizano, Kito começou a carreira na TV Tupi, em 1973, na novela ‘As Divinas… e Maravilhosas’. Em 1977, foi para a Globo, onde atuou em ‘Espelho Mágico’ e participou de ‘Te Contei?’ (1978).

 

 

Na década de 1980, foi contratado pela Band, onde atuou em ‘Cavalo Amarelo’. Os últimos trabalhos na TV foram na Record. Entre eles, estão a série ‘A Lei e o Crime’ (2009) e a novela ‘Chamas da Vida’ (2008).

Powered by Rock Convert

 

 

Ao longo de sua trajetória profissional ele também passou por emissoras como Band, Record e a extinta TV Manchete. Entre os trabalhos mais recentes, estão a série A Lei e o Crime (Record, 2009) e Chamas da Vida(Record, 2008).

 

 

Atualmente, Kito pode ser visto na reprise da novela Por Amor (1997), atualmente exibida no Vale a pena ver de novo, da TV Globo. Na trama de Manoel Carlos, ele interpretou o mau caráter Olavo, cúmplice da vilã Branca (Susana Vieira).

Depressão

Em 2003, o ator teve problemas de depressão depois da morte da ex-mulher, Lúcia Alvarez, assassinada após um sequestro relâmpago, e do divórcio da publicitária Márcia Bini, com quem estava casado há 18 anos. Em 2004, ele voltou ao trabalho protagonizando a peça ‘O que Leva Bofetadas’, dirigida por Antônio Abujamra. Além de atuar, ele também foi deputado em São Paulo, em 1994, com grande votação.

Ator se preparava para iniciar os ensaios da peça ‘À Flor da Pele’, no final do mês de agosto, em São Paulo

TEATRO

 

Kito preparava-se para ir a São Paulo no final de agosto, quando iniciaria o ensaio da peça À Flor da Pele, de Consuelo de Castro. Ele atuaria ao lado de Nattalia Rodrigues no espetáculo.

 

Kito Junqueira faleceu aos 71 anos em Curitiba, no Paraná, em 22 de agosto de 2019,  em decorrência de um infarto fulminante.

(Fonte: https://revistaquem.globo.com/QUEM-News/noticia/2019/08 – QUEM ONLINE – 23 AGO 2019)

(Fonte: https://odia.ig.com.br/diversao/2019/08 – DIVERSÃO / Por O Dia – 24/08/2019)

Powered by Rock Convert
Share.