Jean Peters, uma das mais célebres atrizes de Hollywood do pós-guerra.

0
Powered by Rock Convert

Jean Peters (Canton, Ohio, 15 de outubro de 1926 – Carlsbad, Califórnia, 13 de outubro de 2000), uma das mais célebres atrizes de Hollywood do pós-guerra.

Entre as numerosas fitas em que participou, conta-se “Viva Zapata” (1952) e “Niagara” (1953).

Morena de olhos verdes e com uma vida privada movimentada, Jean Peters contracenou na pantalha com atores como Tyrone Power, Marlon Brando, Burt Lancaster, Spencer Tracy e Marilyn Monroe, antes de abandonar as filmagens em 1957 para se casar com o milionário Howard Hughes.

Entre as numerosas fitas em que participou, conta-se “Viva Zapata” (1952) e “Niagara” (1953).
Dez anos após o seu último filme “Ao serviço dos homens” (1955), Jean Peters abandonou a carreira de atriz para se casar com Howard Hughes. O casal divorciou-se 13 anos depois.

Jean Peters faleceu em 13 de outubro de 2000, aos 73 anos, vítima de leucemia, na sua residência, em La Jolla, no sul da California.

(Fonte: http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Interior.aspx?content_id=713040 – Publicado a 22 OUT 00)

Powered by Rock Convert

JEAN PETERS (1924 – 2000)

Morreu na Califórnia a actriz de «Viva Zapata», «Niagara» e «Mãos Perigosas». Foi casada com o multimilionário Howard Hughes.

A actriz americana Jean Peters morreu no passado dia 13, de leucemia, na Califórnia, mas só agora o óbito foi tornado público. Tinha 76 anos. Natural do Ohio, Jean Peters foi para Hollywood após ter ganho um concurso de beleza, e participou no seu primeiro filme aos 23 anos, «Capitão de Castela», de Henry King (1947), onde aparecia com Tyrone Power.

Morena fogosa e muito bonita que fez vários papéis «exóticos» mas também sabia interpretar raparigas bem-comportadas, Jean Peters teve uma carreira curta no cinema – apenas nove anos -, mas ainda assim deixou a sua marca indelével em Hollywood. Rodou lá filmes com Elia Kazan ao lado de Marlon Brando («Viva Zapata», 1952), com Henry Hathaway contracenando com Marilyn Monroe e Joseph Cotten («Niagara», 1953), com Samuel Fuller acompanhando Richard Widmark, numa «bad girl» sensualíssima («Mãos Perigosas», 1953), com Robert Aldrich dando réplica a Burt Lancaster («O Apache Branco», 1954) e com Edward Dmytryk ombreando com Spencer Tracy («A Lança Quebrada», 1954). E pelo meio, filmou ainda com nomes como Jacques Tourneur, Lloyd Bacon e Jean Negulesco.

Em meados dos anos 50, Jean Peters, que, dizem as más-línguas, tinha uma vida amorosa muito movimentada, casou-se com o multimilionário Howard Hughes e deixou o cinema. Divorciaram-se 13 anos depois. Peters ficou rica e nunca mais voltou a fazer filmes, surgindo apenas muito espaçadamente na televisão, em papéis de «guest star», em séries ou telefilmes. Foi uma pena, mas de certeza que Jean Peters sempre soube as linhas com que se cosia.

(Fonte: http://www.cinema2000.pt/ficha.php3?id=1319 – E.B. – 24-10-2000)

Powered by Rock Convert
Share.