Elijah Cummings, deputado de Baltimore que participava na investigação sobre o processo de destituição de Donald Trump

0
Powered by Rock Convert

Congressista democrata participava da investigação sobre o processo de destituição de Donald Trump

 

 

Elijah Eugene Cummings (Maryland, 18 de janeiro de 1951 – 17 de outubro de 2019), congressista democrata que participava na investigação sobre o processo de destituição de Donald Trump.

 

O respeitado representante de Baltimore como presidente do Comitê de Supervisão e Reforma da Câmara de Representantes, estava no centro da investigação do julgamento político sobre o presidente Trump.

 

Em julho, o presidente descreveu Baltimore como um “desastre infestado de ratos”, donde “nenhum ser humano gostaria de viver” e acusou Cummings, um afro-americano que representava grande parte da cidade de maioria negra no Congresso desde 1996.

 

Em resposta, Cummings respondeu: “Sr. presidente, eu vou para casa no meu distrito diariamente. Todas as manhãs, eu acordo e vou lutar pelos meus vizinhos. É meu dever constitucional supervisionar o Poder Executivo. Mas é meu dever moral lutar por meus eleitores”. O representante também pediu aos funcionários do governo que parassem de fazer “comentários odiosos e incendiários” que apenas dividem a nação.

Cummings respondeu que os funcionários do governo deveriam parar de fazer “comentários odiosos e incendiários” que apenas dividem a nação. O representante também enfrentou Trump por sua política de detenção de migrantes.

 

Nascido em uma família de sete irmãos, Cummings era filho de um casal de agricultores da Carolina do Sul que migrou para o Norte em busca de melhores condições de vida.

 

Powered by Rock Convert

Formou-se em Ciência Política e Direito e se tornou um dos mais poderosos democratas no Congresso, sendo um aliado-chave da atual presidente da Câmara, Nancy Pelosi.

 

Ele era “conhecido por sua devoção a Baltimore e aos direitos civis e por seus discursos contundentes e apaixonados”.

Dizia-se que Cummings tinha um particular ressentimento em relação a Trump, depois de seu tuíte dirigido a quatro representantes da Casa para que “voltassem” para seus países.

 

Desde que foi eleito pela primeira vez em 1996, Cummings nunca enfrentou um desafio sério nas urnas. Apoiou, desde o início, a candidatura de Barack Obama, democrata que se tornaria o primeiro afro-americano a ocupar a Casa Branca.

 

Elijah Cummings faleceu em 17 de outubro de 2019 aos 68 anos, no Hospital Johns Hopkins “em consequência de complicações relacionadas a problemas de saúde de longa data”, afirma um comunicado divulgado por seu gabinete.

 

Desde o anúncio de seu falecimento, homenagens a Cummings não paravam de surgir de membros do Congresso.

“Hoje perdemos um gigante. O representante Elijah Cummings era um líder sem medo, o protetor da democracia e um lutador pelo povo de Maryland. Nosso mundo fica menos iluminado sem ele”, publicou a senadora Kamala Harris, pré-candidata à candidatura democrata.

 

“Era um homem extraordinário”, disse o líder da minoria no Senado, o também democrata Chuck Schumer.

“Tinha uma combinação de ser forte quando tinha de ser – e tinha de ser, com frequência -, mas também era gentil e decente, e atencioso e humilde”, completou Schumer.

(Fonte: Zero Hora – ANO 56 – N° 19.534 – 19 E 20 de OUTUBRO de 2019 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 36)

(Fonte: Correio do Povo – ANO 125 – N° 17 – NOTÍCIAS / MUNDO / Por AFP – 17/10/2019)

(Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/10/17 – MUNDO / NOTÍCIA  / Por France Presse – 17/10/2019)

(Fonte: https://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2599 – MUNDO / Por AFP – 17/10/19)

Powered by Rock Convert
Share.