Derek Ho, ícone havaiano do surf, foi o primeiro campeão mundial masculino do Havaí, quatro vezes vencedor da Triple Crown, duas vezes Pipe Master

0
Powered by Rock Convert

Derek Ho, um dos maiores ícones do surf

 

 

Lenda do surfe, Derek Ho foi o primeiro havaiano campeão mundial

Derek Ho (Kailua, Havaí, 26 de setembro de 1964 – Oahu, 18 de julho de 2020), ícone havaiano e a amada figura de proa de North Shore, foi o primeiro campeão mundial masculino do Havaí, quatro vezes vencedor da Triple Crown, duas vezes Pipe Master.

Um dos havaianos mais condecorados da história competitiva, o tio D conquistou o título mundial em 1993, o Pipe Masters em 1986 e 1993 e a Triple Crown em 1984, 1986, 1988 e 1990.

Um dos maiores nomes da história do surfe profissional, o havaiano foi ex-campeão mundial (primeiro havaiano a conquistar o título, em 1993), considerado uma lenda em Oahu, uma das ilhas do Havaí.

Derek foi campeão mundial aos 29 anos (além de também faturar o Piper Masters duas vezes) e era irmão mais novo de Michael Ho, outro surfista renomado nos anos 1970 e 1980. Filhas de Michael, os sobrinhos Mason e Coco Ho representam a família na atual safra do Circuito Mundial.

Nascido em setembro de 1964, Derek permaneceu uma das figuras mais amadas internacionalmente no surf, além de ter se destacado no meio dos 50 anos.

 

Apareceu filmes clássicos, como Wave Warriors, Surfers: O Filme e muito mais.

 

Derek Ho nasceu em Kailua, filho de um ex-beachboy e exército, e foi primo em segundo grau do popular artista de boates de Honolulu, Don Ho.

Ele começou a surfar aos três anos, seguindo os passos de seu irmão mais velho, obcecado pelo surf, Michael, que se tornou um dos profissionais mais conhecidos ​​do Havaí.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Derek Ho: underdog

 

Derek era um jovem surfista talentoso, mas indiferente, tornou-se um pequeno criminoso durante a adolescência e foi preso várias vezes.

 

Aos 18 anos, passou 10 dias na prisão, e dedicou-se a uma carreira no surf. No ano seguinte, ele ficou em terceiro no Pipeline Masters de 1983 e terminou a temporada profissional em 30º lugar.

 

Nos seis anos seguintes, Ho subiu constantemente os índices, chegando ao segundo lugar em 1989; em 1990, ele caiu para o sexto, no entanto, e em 1992, caiu para o 30º.

 

Sua carreira naquele momento já era notável: ele venceu o Duke Kahanamoku Classic de 1984 (com o irmão Michael terminando em segundo); venceu o Pipeline Masters em 1986 e terminou em segundo em 1991; e venceu a Triple Crown em 1984, 1986 e 1988.

 

Em 1985, Derek e Michael Ho se tornaram os primeiros irmãos a serem colocados no top 16 da turnê profissional de final de ano.

 

Mas, após a temporada de 1992, parecia óbvio que a carreira de Ho havia atingido o pico.

 

“Ele é um artista que parece relutante em abater seu estilo por mais algumas casas decimais nas cartas dos juízes”, disse certa vez o jornalista de surf Derek Hynd sobre Ho, terminando prevendo que o belo havaiano de 28 anos “não tinha chance” em um título mundial. Kelly Slater, da Flórida, acabara de ganhar o primeiro do que todos supunham ser uma longa série de campeonatos.

Ho ficou em quinto lugar após nove eventos em 1993, com apenas o Pipeline Masters restante.
O último dia do campeonato foi realizado com excelentes surfes de seis a oito pés e, como os quatro candidatos à sua frente foram eliminados após as quartas de final, Ho venceu sem problemas o concurso e o campeonato, juntamente com o quarto título da Triple Crown.

Heroi anti-sistema

Ele foi o primeiro havaiano a vencer o tour profissional e, aos 29 anos, foi o vencedor do tour profissional masculino mais antigo até aquele momento.
O Pipe Masters de 1993 foi sua única vitória da temporada e a última vitória profissional em sua carreira. Caiu para o 24º lugar no ano seguinte e, no início de 1997, sua carreira no circuito mundial terminou com uma lesão no joelho.
O menor campeão mundial masculino de 5’4 ” de altura e 125 libras, Ho foi rápido, com um surf de ataque, angular e levemente formulado. Os tubos eram seu forte, e em ondas ocas, especialmente em Pipeline, ele andava com precisão sublime e elegância: o bicampeão mundial Tom Carroll era igual a Ho em Pipeline, mas a abordagem do australiano era mais dura e com mais força, enquanto Ho repetia várias vezes linhas perfeitas na parte mais profunda da onda – atualizando a abordagem inventada por Gerry Lopez nos anos 1970.
Ho era uma figura do mundo do surf intensa, retraída e às vezes espinhosa. Ele criticou silenciosamente e justificadamente a imprensa de surf em 1994, pois os repórteres de revistas quase ignoraram o atual campeão do mundo e se concentraram em Kelly Slater.
“Coloque dessa maneira”, Ho disse secamente à revista Surfing Life, da Austrália: “Não fui submetido à superexposição que um campeão mundial normalmente recebe”.
  Ho apareceu em mais de 50 filmes e vídeos de surf, incluindo Wave Warriors (1985), Shock Waves (1987), Surfers: The Movie (1990), Aloha Bowls (1994), TV Dinners (1995) e Side B (1997).
Derek Ho foi hospitalizado em Oahu e faleceu em 18 de julho de 2020. “Tio D”, como era conhecido, não resistiu a um ataque cardíaco que sofreu na véspera, foi internado no hospital com um ataque cardíaco suspeito, entrou em coma.

(Fonte: https://gooutside.com.br – Enciclopédia do Surf / historiador do surf Matt Warshaw / Por Alexandra Iarussi, da Hardcore – 

(Fonte: https://globoesporte.globo.com/radicais/surfe/mundial-de-surfe/noticia – SURFE / MUNDIAL DE SURFE / NOTÍCIA / Por GloboEsporte.com — Rio de Janeiro – 18/07/2020)

Powered by Rock Convert
Share.