Heitor Müller, foi um dos maiores empresários do Vale do Caí e do Estado do RS, ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs)

0
Powered by Rock Convert

O empresário Heitor Müller exerceu a presidência da Fiergs por dois mandatos

 

 

Heitor José Müller

Heitor Müller também foi fundador da Frangosul e era executivo do grupo Vibra. (Crédito: CLAITON DORNELLES/ARQUIVO/JC)

 

Heitor Müller foi um dos principais responsáveis pelo impulso à avicultura no Rio Grande do Sul.

 

Heitor José Müller (Tupandi, então distrito de Montenegro, 5 de junho – Porto Alegre, 8 de junho de 2021), ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), foi um dos maiores empresários do Vale do Caí e do Estado. Natural de Tupandi, então distrito de Montenegro, Heitor foi um dos principais responsáveis pelo impulso à avicultura no Rio Grande do Sul.

 

Formado em Técnicas-Contábeis e Direito, foi vereador em Montenegro na década de 60, quando não se remunerava pelo desempenho da função. Além de atuar na Fundimisa – maior empresa de Santo Ângelo, com praticamente 1000 funcionários -, Heitor Muller também possuía empresas nas áreas de multiplicação genética de aves e na produção de matrizes de frango (pintos de um dia), com laboratórios, incubadoras e granjas em Montenegro, Triunfo, São Francisco de Paula e Guarapuava, no Paraná.

 

Müller assumiu a presidência da Fiergs e do Ciergs pela primeira vez em julho de 2011, tendo sido reeleito em 2014 para um segundo mandato consecutivo de três anos, cumprido até julho de 2017. Nesse cargo, também administrou o Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS).

Na década de 1970, foi vereador em Montenegro e dirigiu diversas entidades e clubes de serviços locais. Como liderança e referência empresarial, foi um dos grandes responsáveis pela instalação em Montenegro das escolas do Sesi e do Senai, bem como pela implantação do Centro de Atividades do Sesi.

Em razão da prosperidade e projeção da Frangosul, a empresa despertou o interesse do grupo francês Doux, que adquiriu a Frangosul, em 1998. Müller e os sócios continuaram atuando na multiplicação genética, por meio da Agrogen. Em 2009, eles retomaram a produção e comercialização de carne de frango, fundando a Vibra, que possui operações no Rio Grande do Sul e em outros estados brasileiros.

 

Heitor Müller também era acionista da Fundimisa, empresa de Santo Ângelo que é a maior fundição de ferro do Estado e uma das maiores do país. Em paralelo às atividades empresariais, Müller presidiu a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs) por dois mandatos, entre 2011 e 2017. A gestão de uma das entidades mais influentes do Estado teve dois períodos bem distintos. O primeiro mandato foi em meio ao crescimento da economia. O segundo ocorreu durante uma das maiores recessões da história do país.

 

Mesmo em tempos de crise, o plano de investimentos do Sesi, do Senai e do Instituto Euvaldo Lodi — todos ligados à presidência da Fiergs — teve continuidade. No IEL, o principal legado foi a adequação da educação executiva com cursos mais efetivos, a custo menor. No Sesi, foram implantadas escolas de Ensino Médio que até hoje são referência nacional em educação. Por meio do Senai, foram erguidos dois Institutos de Inovação e seis de Tecnologia.

A prosperidade nos negócios, em grande parte, se deve à bem-sucedida parceria com o sócio Flávio Sérgio Wallauer. Os perfis se completavam: enquanto Heitor desempenhava funções administrativas e de relações institucionais, Flávio liderava as estratégias comercial e financeira das empresas. “O Heitor era alguém que tinha um apreço especial pelas pessoas e tratava a todos muito bem. Nos negócios, era muito dedicado. Dizia sempre que cada um precisava fazer a sua parte para não sobrecarregar o outro. Foi um líder, que soube trabalhar sua personalidade carismática para o fortalecimento do negócio, com responsabilidade social”, destaca Wallauer, que atualmente preside o Conselho de Administração da Vibra — do qual Heitor era vice-presidente até 2019.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Heitor Muller foi agraciado com a Medalha do Mérito Farroupilha

Um dos empresários mais destacados do Rio Grande do Sul foi homenageado com a Medalha do Mérito Farroupilha, maior distinção dada pela Assembleia Legislativa. No dia 10 de maio, às 18 horas, no Salão Júlio de Castilhos, o fundador da Frangosul e diretor-presidente da Fundimisa em Santo Ângelo, Heitor José Muller, recebeu a honraria por proposição do deputado Adroaldo Loureiro (PDT).

Heitor Muller foi um dos responsáveis pelo impulso à avicultura no Brasil. Vice-presidente da Fiergs desde 1989, o empresário assumiu a presidência da entidade em julho. “Será meu maior desafio nessa longa trajetória na política associativista”, reconheceu Muller, que já foi presidente da Associação Comercial e Industrial de Montenegro, do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas e da União Brasileira da Avicultura.

Heitor Müller faleceu em 8 de junho de 2021, aos 81 anos, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

Ele estava internado há uma semana tratando de problemas respiratórios, cardíacos e renais.

O atual presidente da Fiergs, Gilberto Porcello Petry, lamentou a morte.

“De hoje até o fim de semana, as bandeiras do Brasil e do Rio Grande do Sul que emolduram a sede das entidades ficarão a meio mastro, como forma de luto pela perda inestimável. Em respeito à memória do nosso ex-companheiro que muito dignificou a história da FIERGS e do CIERGS, não realizaremos as reuniões do Presi e das Diretorias no dia de hoje, transferindo-as para o dia 15 próximo.”

O empresário tinha completado 81 anos de vida no sábado (5).

Natural de Tupandi, no Vale do Caí, o empresário foi velado em Montenegro, cidade onde morou e participou da criação de empresas.

(Fonte: https://amanha.com.br/categoria/memoria – MEMÓRIA / REDAÇÃO – 08/06/2021)

(Fonte: https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2021/06/08 – RIO GRANDE DO SUL / NOTÍCIA / Por G1 RS – 08/06/2021)

(Fonte: https://al-rs.jusbrasil.com.br/noticias – Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul – 2011)

(Fonte: GAÚCHAZH – ANO 58 – N° 20.043 – 9 DE JUNHO DE 2021 – MEMÓRIA / TRIBUTO – Pág: 31)

Powered by Rock Convert
Share.