A primeira mulher trans nomeada para um cargo de oficial quatro estrelas nas Forças Armadas dos Estados Unidos

0
Powered by Rock Convert

Estados Unidos nomeiam primeira mulher trans para cargo de almirante quatro estrelas

 

Médica toma posse como 1ª pessoa trans nos EUA a chegar ao cargo de almirante quatro estrelas

Em pronunciamento, Rachel Levine considerou oportunidade como ‘honra extraordinária e responsabilidade profunda’; ela já ocupava secretaria no governo de Joe Biden

 

O governo de Joe Biden nomeou na terça-feira, 19, a primeira mulher trans para um cargo de oficial quatro estrelas nas Forças Armadas dos Estados Unidos. Rachel Levine, médica que foi nomeada em janeiro deste ano para o cargo de assistente de saúde do governo do democrata, tornou-se Almirante do Corpo de Serviços de Saúde Pública do país. Agora, ela assumirá papel importante na organização do serviço, que designa funcionários de saúde para responder a crises na nação.

 

A médica Rachel Levine se tornou em 19 de outubro a primeira pessoa trans a receber o grau de almirante quatro estrelas do Corpo de Serviço de Saúde Pública dos Estados Unidos. Ela já atua desde janeiro como secretária assistente de Saúde no governo Joe Biden.

Esse é o mais alto título possível para carreiras uniformizadas, que são tipos de serviço público armados ou não que incluem o Exército, a Marinha e a Força Aérea americanas. O órgão ao qual Levine serve se dedica a proteger a saúde pública dos EUA e tem graduações semelhantes às militares.

“Esta é uma ocasião histórica, e eu me sinto honrada em assumir este papel pelo impacto que posso causar e pela natureza histórica que isso significa”, afirmou em discurso, segundo a rede NBC.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

“Eu me apoio nos ombros das pessoas LGBTQ+ que vieram antes de mim, os conhecidos e os conhecidos. Que esta posse hoje seja a primeira de muitas a vir, criando um futuro diverso e mais inclusivo.”

Quem é Rachel Levine

Formada por Harvard e pela Tulane Medical School, Levine é presidente da Associação de Agentes Estaduais de Saúde.

Pediatra e ex-médica geral da Pensilvânia, ela tem estudos publicados sobre crise de opiáceos, maconha medicinal, medicina para adolescentes, transtornos alimentares e medicina LGBTQ.

Em janeiro, Levine foi escolhida para ser secretária assistente de Saúde do governo Biden. Assim, ela se tornou a primeira pessoa transgênero a ser avaliada pelo Senado americano para um cargo na administração pública federal.

Em pronunciamento pouco após o anúncio do seu nome para o cargo, a almirante considerou o chamado “uma honra extraordinária e responsabilidade profunda”. “Eu estou realmente honrada em me unir aos nomes de homens e mulheres desta grande nação que se comprometeram a defender os EUA contra grandes e pequenas ameaças, conhecidas e desconhecidas”, declarou. Antes de assumir cargo no governo de Biden, Rachel Levine, que finalizou sua transição de gênero em 2011, trabalhava como médica na Universidade Estadual da Pensilvânia. Ela também ocupou um cargo de secretária de Saúde da Pensilvânia, terra natal do presidente Joe Biden, após ser nomeada pelo governador democrata Tom Wolf.

(https://jovempan.com.br/noticias/mundo – NOTÍCIAS / MUNDO / Por Jovem Pan – 19/10/2021)

(Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/10/20 – MUNDO / NOTÍCIA / Por g1 – 

Powered by Rock Convert
Share.