Zé Carlos, ex-jogador e ídolo do Cruzeiro e do Guarani, foi campeão brasileiro pelos dois times, mas teve maior trajetória no clube mineiro, onde também venceu a Copa Libertadores

0

Ex-volante Zé Carlos, ex-jogador e ídolo do Cruzeiro e campeão da Libertadores

Ídolo do Cruzeiro e do Guarani

 

 

Zé Carlos sendo cumprimentado por Vanderlei Luxemburgo antes de um jogo do Cruzeiro (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

 

 

 

José Carlos Bernardo (Juiz de Fora (MG), 28 de abril de 1945 – Belo Horizonte, 12 de junho de 2018), ex-jogador e ídolo do Cruzeiro e do Guarani, conhecido como Zé Carlos, foi um dos maiores volantes da história do Cruzeiro.

Zé Carlos foi revelado pelo Sport Club Juiz de Fora. Após defender o Cruzeiro, ele também brilhou pelo Guarani, pelo qual foi campeão brasileiro em 1978. No início da década, o ex-volante era um dos cotados para representar a seleção brasileira na Copa de 70, mas acabou preterido.

O ex-volante foi campeão brasileiro pelos dois times, mas teve maior trajetória no clube mineiro, onde também venceu a Copa Libertadores.

Nascido em Juiz de Fora (MG), em abril de 1945, José Carlos Bernardo foi o segundo jogador que mais vestiu a camisa do Cruzeiro, com 633 jogos, entre os anos de 1966 e 1978. Ele defendeu o time mineiro em período importante da equipe, em que foram conquistados títulos como o da Taça Brasil, equivalente ao Brasileirão, em 1966.

Segundo jogador que mais vestiu a camisa cruzeirense, com 633 partidas, superado apenas pelo atual goleiro celeste Fábio, Zé Carlos atuou pelo clube entre 1965 e 1977 e fez parte de uma época de ouro do Cruzeiro. Venceu uma Libertadores, uma Taça Brasil e dez Campeonatos Mineiros.

Foi também campeão da Libertadores em 1976 e levantou o troféu do Campeonato Mineiro por nove vezes: 1966/67/68/69/72/73/74/75/77. Foi ainda vice-campeão brasileiro em 1974 e 1975.

O ex-volante também teve a carreira como técnico, sendo campeão catarinense pelo Criciúma em 1986. Zé Carlos ainda trabalhou no Cruzeiro até 2016, quando pediu o seu desligamento do clube.

Zé Carlos morreu em 12 de junho de 2018, aos 73 anos. O ídolo do time já vinha com a saúde debilitada e lutava contra um AVC nos últimos anos.

“O Cruzeiro Esporte Clube lamenta profundamente a morte de José Carlos Bernardo, o ídolo eterno Zé Carlos, que nos deixou nesta terça-feira, 12 de junho de 2018”, registrou o clube, em comunicado.

Uma das primeiras personalidades do futebol a se manifestar foi o ex-jogador Procópio Cardozo, que postou uma mensagem no Twitter. “A gente não pode questionar Deus. Ele estava sofrendo muito aqui. Só ficava em casa, não podia sair. A esposa, muito dedicada, cuidava dele. Tenho certeza que é dia de alegria no céu, porque era um homem muito bom. Zé Carlos foi muito importante na minha vida.”

(Fonte: https://www.terra.com.br/esportes/lance  – ESPORTES – LANCE – 12 JUN 2018)

(Fonte: Zero Hora – ANO 55 – N° 19.112 – 13 de JUNHO de 2018 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 35)

(Fonte: https://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2529 – ESPORTES / Por Estadão Conteúdo – 12/06/18)

Share.