“Eu deveria ser o garoto-propaganda do movimento #MeToo.” WOODY ALLEN, cineasta em entrevista ao jornalista argentino Jorge Lanata. O diretor, acusado de ter molestado sua filha adotiva, Dylan Farrow, nega tudo – diz que trabalha há cinquenta anos com as mais famosas atrizes do mundo e que “nenhuma delas, nunca, nunca, sugeriu nenhuma inconveniência de minha parte”

0
Powered by Rock Convert

Eu deveria ser o garoto-propaganda do movimento #MeToo.

WOODY ALLEN, cineasta americano em entrevista ao jornalista argentino Jorge Lanata. O diretor, acusado de ter molestado sua filha adotiva, Dylan Farrow, nega tudo – diz que trabalha há cinquenta anos com as mais famosas atrizes do mundo e que “nenhuma delas, nunca, nunca, sugeriu nenhuma inconveniência de minha parte”

(Fonte: Veja, 13 de junho de 2018 – ANO 51 – Nº 24 – Edição 2586 – Veja Essa – Editado por Rinaldo Gama – “As pérolas são compiladas e coletadas da imprensa e da TV e recolhidas pelos jornalistas de VEJA” – Pág: 36/37)

Share.