“Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade.” Nota assinada por militares da reserva, que haviam publicado texto contendo críticas à Comissão da Verdade e exigindo que a presidente Dilma advertisse as ministras dos Direitos Humanos e da Mulher por criticarem o período da ditadura militar

0
Powered by Rock Convert

Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade.”

Nota assinada por militares da reserva, que haviam publicado texto contendo críticas à Comissão da Verdade e exigindo que a presidente Dilma advertisse as ministras dos Direitos Humanos e da Mulher por criticarem o período da ditadura militar

 

 

Se eles não dessem pelota para o fato, ele já teria se encerrado. Mas não vou aceitar ser cerceado no meu direito de expressar minha opinião.”

GILBERTO BARBOSA DE FIGUEIREDO, general de exército da reserva, que assinou o manifesto dos militares

(Fonte: Veja, 7 de março de 2012 – ANO 45 – N° 10 – Edição 2259 – Panorama – Veja Essa / Editado por Julio Cesar de Barros – “As pérolas são compiladas e coletadas da imprensa e da TV e recolhidas pelos jornalistas de VEJA” – Pág: 54/55)

Share.