Antônio Corrêa do Lago, um dos mais destacados diplomatas de sua geração, participou como chefe de delegação de várias conferências internacionais, como a do Desarmamento, em Genebra (1964-1966) e a Conferência-Geral da FAO, em Roma (1965)

0
Powered by Rock Convert

 

 

Antônio Corrêa do Lago (França, 28 de agosto de 1918 – Rio de Janeiro, no dia 13 de setembro de 2000), advogado com uma importante carreira diplomática

 

Um dos mais destacados diplomatas de sua geração, Antônio Corrêa do Lago, que nasceu na França em 28 de agosto de 1918, participou como chefe de delegação de várias conferências internacionais, como a do Desarmamento, em Genebra (1964-1966) e a Conferência-Geral da FAO, em Roma (1965).

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Diplomata desde 1939, foi cônsul em Los Angeles e Paris. Em 1960, foi promovido a embaixador. Atuou em Caracas, Montevidéu, Paris, junto ao Vaticano, à ONU (em Genebra) e Mercado Comum Europeu. Ao aposentar-se como representante do Brasil na França, em 1986, completou 26 anos no posto, um recorde no Ministério das Relações Exteriores.
Deixou o serviço público e fixou-se no Rio de Janeiro, onde nos últimos 10 anos ocupou o posto de diretor da holding Monteiro Aranha.

 

Filho de Maria Helena Guerra Corrêa do Lago e do então adido militar na Bélgica, general Manoel Corrêa do Lago, formou-se em Direito na Universidade do Brasil e graduou-se como Master of Arts in International Relations na Universidade de Southern California, nos Estados Unidos.

 

Corrêa do Lago era casado com dona Dedei, filha do chanceler Oswaldo Aranha, e deixa cinco filhos e seis netos.

Antônio Corrêa do Lago morreu de câncer, aos 82 anos em 13 de setembro de 2000, no Rio de Janeiro.

(Fonte: https://www.terra.com.br/istoegente/60/tributo – TRIBUTO / por Luciana Franca – 18 de setembro de 2000)

Powered by Rock Convert
Share.