Zíbia Gasparetto, escritora espiritualista, publicou 58 livros espíritas que venderam, no total, 18 milhões de exemplares

0

Escritora espiritualista paulista Zibia Gasparetto, best-seller lançou 58 obras e vendeu mais de 18 milhões de exemplares

 

 

A escritora Zibia Gasparetto (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

 

 

 

Zíbia Milani Gasparetto (Campinas, 29 de julho de 1926 – Ipiranga, Zona Sul de São Paulo, 10 de outubro de 2018), escritora de livros de temática espírita, escritora espiritualista publicou 58 livros espíritas que venderam, no total, 18 milhões de exemplares.

 

A escritora de livros de temática espírita Zibia Gasparetto, publicou 58 obras e vendeu mais de 18 milhões de exemplares de títulos como O Matuto e Laços Eternos.

 

Suas obras, que contribuíram para o fortalecimento da literatura espiritualista no mercado editorial e para a popularização do espiritualismo, foram traduzidas para o espanhol, inglês e japonês.

 

Natural de Campinas, interior de São Paulo, Zíbia ficou conhecida na literatura espírita, afirmava ter desenvolvido a mediunidade aos 22 anos. Dez anos depois, lançou o seu primeiro livro, O Amor Venceu, psicografado do espírito Lucius. Ela se dedicou ao espiritismo por 68 anos e tem 58 obras publicadas, com mais de 18 milhões de exemplares vendidos. Durante sua carreira, a escritora também ganhou notoriedade como médium.

 

A escritora Zibia Gasparetto fundou ao lado dos filhos Luiz Antonio e Silvana Gasparetto a editora Vida & Consciência.

 

Entre as principais obras estão “O Amor Venceu”, “Eles Continuam Entre Nós” e “A Vida Sabe o Que Faz”.

De origem italiana, Zibia Gasparetto foi casada com Aldo Luiz. Juntos, estudaram a doutrina espírita e passou a frequentar reuniões públicas da Federação Espírita do Estado de São Paulo, além de realizar estudos em casa.

Zibia Gasparetto, em 2010: médium vendeu 18 milhões de livros (Foto: Werther Santanna)

Depoimentos

 

 

Ao Programa Mais Você, em 2011, Zíbia contou que na adolescência colecionava muitas frases de filósofos. Seu primeiro contato com a mediunidade foi aos 22 anos, quando, em uma dia, ela se levantou e começou a falar em alemão, mesmo desconhecendo a língua.

 

“A entidade que estava comigo aquela hora ficava muito brava, porque meu marido não entendia tudo”, relatou a escritora.

 

 

Ela contou como foi a relação com seu dom logo após a descoberta.

“Nos primeiros dois anos, eu não acreditava que os espíritos pudessem mexer com o seu corpo, com a sua saúde. Parecia que eu iria enfartar, até o dia que eu decidi encarar e percebi que era isso mesmo. Eu não dormia, parecia um zumbi dentro de casa, foi, então, que eu percebi que eles atuam na matéria e mudei completamente”.

Durante o programa, Zíbia também falou sobre seu casamento com Aldo Luiz Gasparetto.

 

“Ele partiu em 1980, ele desencarnou em menos de cinco minutos em um infarto fulminante. Então, eu tive que aprender a andar com as próprias pernas. Acho que ele se foi porque eu precisava desenvolver a minha capacidade, o meu trabalho, e eu fiquei mais livre para isso. Mas ele continua, a vida continua. Se eu estou preocupada com alguma coisa, eu tenho uma poltrona ao lado da minha cama, ele vem e senta, não fala nada, mas eu o vejo ali dizendo para eu ficar firme porque ele está me apoiando. O amor continua”, defendeu.

Ao final da conversa, ela disse: “O mundo está muito sofrido, as pessoas têm que acreditar que a vida continua.”

Zíbia Gasparetto, 92 anos,  faleceu em 10 de outubro, em sua casa, no Ipiranga, Zona Sul de São Paulo. Zíbia lutava desde o início de 2018 contra um câncer no pâncreas. Ela morreu dormindo.

 

A editora ‘Vida e Consciência’, responsável pelas publicações de Zíbia, divulgou, em seu site, uma nota sobre o falecimento da autora.

“Foram mais de 68 anos dedicados ao espiritismo, 58 obras publicadas e mais de 18 milhões de livros vendidos. Agradecemos de coração a todos que permitiram que seus ensinamentos de luz permeassem e transbordassem em suas vidas. Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós. Feliz recomeço!”, afirma o texto.

(Fonte: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2018/10/10 – NOTÍCIAS – ENTRETÊ – Livros e HQs/ Por Rodolfo Vicentini e Renata Nogueira Do UOL, em São Paulo – 10/10/2018)

(Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2018/10/10 – NOTÍCIA / Por G1 — São Paulo – 10/10/2018)

(Fonte: https://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura – NOTÍCIAS – LITERATURA / CULTURA / Por Redação, O Estado de S. Paulo – 10 Outubro 2018)

Share.