Uma vida dedicada à música é uma vida bem vivida. Luciano Pavarotti

0
Powered by Rock Convert

Luciano Pavarotti, um personagem do universo erudito e também do popular. O tenor foi nada menos que uma das principais vozes do século 20, e um dos grandes responsáveis por tornar a ópera, novamente, um gênero de grande sucesso entre o público. Especialmente na parceria com os espanhóis Plácido Domingo e José Carreras – com quem o grandalhão italiano formou o grupo Os Três Tenores.

Filho de um padeiro que também era tenor amador, Pavarotti criou coragem para tornar-se artista no início dos anos 1960, depois de anos de estudo coroados com uma importante vitória em um concurso vocal no País de Gales. Com os anos, gravou dezenas de óperas, lotou estádios (especialmente no período dos Três Tenores, durante os anos 1990) e também garantiu seu lugar no coração dos fãs de música pop, colaborando com nomes como Sting e U2. Em 1998, cantou em Porto Alegre, ao lado de Roberto Carlos, no Estádio Gigante da Beira-Rio, do Sport Club Internacional.

Quando morreu, aos 71 anos, vítima de um câncer no pâncreas, Pavarotti tinha cumprido à risca uma de suas maiores crenças: “Uma vida dedicada à música é uma vida bem vivida.”

(Fonte: Zero Hora – ANO 49 – Edição n° 17.136 – Almanaque Gaúcho/ Por Ricardo Chaves – Frase do dia/ Postado por Luís Bissigo – 6 de setembro de 2012)

Share.