Foi um dos pioneiros da arte cinética

0

Um dos pioneiros da arte cinética

O artista plástico Sérvulo Esmeraldo em seu ateliê em Paris nos anos 1970 (Foto: Divulgação)

O artista plástico Sérvulo Esmeraldo em seu ateliê em Paris nos anos 1970 (Foto: Divulgação)

 

Ultima exposição foi em sua cidade natal, no Crato, em 2016.

O artista cearense  Sérvulo Esmeraldo  (Foto: Helosa Araújo/ Agência Diário)

O artista cearense Sérvulo Esmeraldo (Foto: Helosa Araújo/ Agência Diário)

Sérvulo Esmeraldo (Crato, Fortaleza, 27 de fevereiro de 1929 – Fortaleza, 1º de fevereiro de 2017), artista plástico cearense, foi um dos pioneiros da arte cinética e autor de obras de geometria e luminosidade singulares

Esmeraldo iniciou sua carreira como ilustrador no jornal “Correio Paulistano”, em São Paulo, mas foi morar em Paris na década de 1960, onde teve contato com artistas como o argentino Julio Le Parc e o venezuelano Jesús Rafael Soto (1923-2005), que então davam os primeiros passos na chamada arte cinética, obras calcadas na ilusão do movimento ou com detalhes que de fato se mexem, caso de algumas de suas obras.

Sua série mais célebre, os “Excitáveis”, foi criada ainda em seus anos parisienses. Era formada por quadros com pequenas peças de acrílico, que se moviam em contato com a eletricidade estática das mãos do espectador. Em paralelo, o artista se engajou na luta contra a ditadura no Brasil, tendo atuado no grupo de resistência América Latina Não Oficial, que ajudava refugiados do regime militar.

Desde a adolescência, quando iniciou seus trabalhos no mundo da arte, com a xilogravura, até os tempos da Sociedade Cearense de Artes Plásticas, a histórica SCAP. Desde as andanças entre Paris e Fortaleza, consolidando seu nome e se tornando referência na história da arte nacional, até sua primeira exposição individual no Crato, em 1951. Desde o seu memorável projeto dos Excitáveis, trabalhando arte cinética, até as esculturas com chapas de aço laqueado, com planos dobrados e pintados, nos anos 60.

Nos anos seguintes, Sérvulo desenvolveu seus projetos de escultura e uma percepção de tridimensionalidade em obras quase planas. Participou de diversas exposições pelo Brasil, na França e recentemente na Suíça.

Sua última mostra em São Paulo foi em 2015 na galeria Raquel Arnaud, onde mostrou novas peças metálicas criadas a partir de projetos de obras criados ao longo das últimas décadas. Em Fortaleza, o cearense nascido no Crato, no interior do Estado, também chegou a criar grandes esculturas públicas, como o Monumento ao Saneamento da Cidade de Fortaleza.

 

Desenho sem título de Sérvulo Esmeraldo (1959) - (Foto: Divulgação)

Desenho sem título de Sérvulo Esmeraldo (1959) – (Foto: Divulgação)

 

Sérvulo Esmeraldo morreu em 1º de fevereiro de 2017, aos 87, em Fortaleza. Ele havia sofrido um acidente vascular cerebral e estava internado havia quase duas semanas.

Sérvulo completaria 88 anos em 27 de fevereiro de 2017.

(Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/02 – ILUSTRADA/ Por SILAS MARTÍ – SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – 02/02/2017)

(Fonte: http://g1.globo.com/ceara/noticia/2017/02  – CEARÁ/ Por Michel Victor Do G1 CE – 02/02/2017)

Share.