Tunai, cantor e compositor, autor de ‘Frisson’, era irmão de João Bosco e foi gravado por Elis, Fafá de Belém, Ney Matogrosso e Gal, entre outros

0
Powered by Rock Convert

Cantor e compositor

Autor de ‘Frisson’, ele era irmão de João Bosco e foi gravado por Elis, Fafá de Belém, Ney Matogrosso e Gal, entre outros.

 

José Antônio de Freitas Mucci (Ponte Nova, Minas Gerais, 13 de novembro de 1950 – Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2020), cantor e compositor conhecido como Tunai. Irmão de João Bosco, é autor de ‘Frisson’, entre outros sucessos.

 

Engenheiro civil de formação, o compositor brincava que Elis Regina foi a responsável por ele deixar os canteiros de obras na década de 1970 para seguir a carreira artística.

 

Natural de Ponte Nova (MG), onde também nasceu seu irmão João Bosco, Tunai formou-se em engenharia civil e chegou a exercer a profissão por três anos. Em entrevista, o artista já afirmou que foi Elis Regina a responsável por seu afastamento das obras. “Ser gravado por ela abriu completamente as portas para mim”, disse Tunai.

 

Dois anos antes da estreia com Elis em 1979, o compositor fora apresentado pelo irmão ao poeta Sérgio Natureza, com quem escreveria As Aparências EnganamSaudades do Brasil e Agora Tá. Em 1982, teria seu trabalho reconhecido quando Jane Duboc obteve o 3° lugar no Festival MPB Shell, da Rede Globo, com a música Doce Mistério.

 

O estrelato viria em 1984 com hit Frisson, tema da novela Suave Veneno, da TV Globo. Entre 1985 e 1994, Tunai fez vários shows em teatros de todo o Brasil e lançou diversos discos, com sucessos nas trilhas de várias novelas como: Sintonia (Tititi), Sobrou Pra Mim (Fera Radical), e Meu Amor (Despedida de Solteiro).

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Fama pela voz de Elis Regina

“A Elis Regina foi o principal vestibular que passei na minha vida”, disse Tunai em uma entrevistaem 2018.

Tunai lembra que foi a cantora quem viu nele um potencial para a composição.

De sua autoria, Elis Regina gravou:

  • “As Aparências enganam”, do disco “Essa mulher” (1979);

 

  • “Agora tá”, de “Saudade do Brasil” (1980);

 

 “Lembre-se”, gravado no show de lançamento de “Essa mulher”, no Palácio do Anhembi, em São Paulo (SP), em setembro de 1979.

“Ser gravado por ela [Elis] abriu completamente as portas para mim. Foi uma coisa tão boa que eu nunca deixei de homenagear a Elis que deixou um legado incrível. Morreu cedo, mas viveu mais de 100 anos.”

Em 1977, o irmão João Bosco o apresentou ao poeta Sérgio Natureza, com quem viria mais tarde a produzir boa parte de sua obra e seus maiores sucessos.

Estreou em 1978, quando Fafá de Belém interpretou “Se eu disser”, da dupla. No ano seguinte, Elis Regina gravou “As aparências enganam”.

Em 1982, Jane Duboc obteve o 3° lugar no Festival MPB Shell, da Rede Globo, com a música “Doce mistério”. Em 1984, Gal Costa gravou duas composições da dupla: “Olhos do Coração” e “Eternamente” (com Liliane).

Em 1984 lançou o maior sucesso, “Frisson”, no LP “Em Cartaz”. O hit foi incluído na trilha da novela “Suave veneno”, da TV Globo.

 

Entre 1985 e 1994, fez vários shows em teatros de todo o Brasil e lançou diversos discos. Tunai teve outros sucessos nas trilhas de várias novelas como: “Sintonia” ( “Tititi”), “Sobrou pra mim” (“Fera radical”), e “Meu amor” (“Despedida de solteiro”).

 

Regravações

Na década de 1990, Ney Matogrosso gravou “As aparências enganam”, montando um show homônimo que percorreu com sucesso todo o país.

Em 1999, Ivete Sangalo regravou “Frisson”.

Em 2019, o compositor chegou a fazer uma turnê por várias cidades do país com o espetáculo “Saudade de Elis”, em dueto com o pianista Wagner Tiso.

Outros grandes nomes da música brasileira também interpretaram as composições de Tunai: Milton Nascimento, Gal Costa, Elba Ramalho, Fagner, Jane Duboc, Emílio Santiago, Fafá de Belém, Zizi Possi, Beto Guedes, Joanna, Sandra de Sá, Sérgio Mendes, Belchior, Ivete Sangalo e Roupa Nova estão entre eles.

O cantor e compositor Tunai faleceu, na manhã do domingo (26), no Rio de Janeiro. Tinha 69 anos.

 

Tunai foi encontrado morto no sofá da casa dele pela mulher. A morte foi constatada às 6h, por parada cardíaca.

(Fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/01/26 – POP & ARTE / RIO DE JANEIRO / NOTÍCIA / Por Elza Gimenez, TV Globo – 26/01/2020)

(Fonte: https://veja.abril.com.br/entretenimento – ENTRETENIMENTO / Por Redação – 26 jan 2020)

Powered by Rock Convert
Share.