Primeiro recall na história do Brasil

0
Powered by Rock Convert

Primeiro recall na história do Brasil envolveu um Ford Corcel

 

O primeiro chamado de recall no Brasil aconteceu em 1970 devido ao desgaste excessivo dos pneus dianteiros

 

O primeiro recall — termo em inglês que significa chamar de volta um produto para corrigir um problema — ocorrido no Brasil foi promovido pela Ford brasileira em 1970. O Ford Corcel, lançado dois anos antes (1968) sofria de desgaste excessivo dos pneus dianteiros.

 

Bob Sharp, consultor técnico da Revista CARRO, lembra que: “O alinhamento das rodas dianteiras era uma operação que exigia ajuste de altura da caixa de direção em relação ao monobloco em função da altura de rodagem do veículo para que o alinhamento ficasse conforme o prescrito pela fábrica. Tecnicamente era uma solução esplêndida, verdadeiro ajuste fino. Ocorre, porém, que essa etapa do serviço era quase sempre omitida nas concessionárias e o alinhamento (convergência) ficava errado com o carro em movimento”. O reparo consistiu simplesmente em eliminar esse ajuste de altura da caixa de direção depois que a engenharia da Ford estatisticamente determinou a melhor posição da caixa de direção, resolvendo em definitivo o problema.

 

Diferente do que ocorre nos dias de hoje, em que as campanhas de recall na tevê aparecem em letras corridas com um locutor que fala muito rápido, a agência de publicidade de Mauro Salles, que tinha a conta da Ford, criou uma campanha bem produzida para reforçar que a marca se preocupava com seus clientes. No total, foram 50.000 unidades do Corcel que passaram pelo processo.

 

 

Atualmente, existem mais de 1.500 campanhas de recall de automóvel, segundo os dados do Procon/SP, de 2002 a 2019. Desse total, a fabricante com maior número é a Mercedes-Benz, com 112 chamados, representando 7% do total. Na sequência aparece a Ford (5%) e a Chevrolet (4%). Alguns recalls no Brasil, inclusive, foram emblemáticos, como o problema no rebatimento dos bancos do VW Fox que decepou o dedo de alguns proprietários.

 

 

Corcel, a virada da Ford

 

Ford Corcel 1974 (Foto: DIREITOS RESERVADOS)

 

Primeira fabricante de veículos a se instalar no Brasil, a Ford Motor Company iniciou as atividades em 1919. Importou veículos até 1921, quando as instalações projetadas para montar carros e caminhões na Rua Solon, bairro do Bom Retiro/SP ficaram prontas. Desta linha de montagem saiam o Modelo T e o caminhão Modelo TT. Foram várias as mudanças de endereços até que, em 1957, a unidade produtiva localizada no bairro do Ipiranga passou a produzir o caminhão F-600, com motor V-8 a gasolina.

 

 

O primeiro carro de passeio fabricado pela empresa norte-americana em terras brasileiras foi Galaxie 500 em abril de 1967. No mesmo ano adquiriu a Willys-Overland do Brasil. Junto com ela veio a fábrica de São Bernardo do Campo e um projeto de carro médio para a época, o projeto “M”, o qual era desenvolvido com a Renault.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

 

A Ford aperfeiçoou, ajustou suspensões e conjunto motriz para atender as necessidades brasileiras e o transformou no Corcel que chegou ao mercado em 1969 na versão sedã quatro-portas e depois cupé.

 

 

Com motor 1.3 de quatro cilindros, comando de válvulas no bloco, cinco mancais de apoio do virabrequim e câmbio de quatro marchas, entregava potência de 68 cv e torque de 10,4 kgfm. Seu visual foi marcado pelas linhas retas, faróis circulares, grades cromadas e lanternas traseiras afinadas. As rodas aro 13 chamavam atenção por serem fixadas por apenas três parafusos e a tampa do motor abria para frente

 

 

O carro foi bem aceito no mercado brasileiro, e a Ford lançou o esportivo GT, que chegava a 80 cv com carburador de corpo duplo e coletores de maior fluxo. Para reforçar o visual, teto revestido de vinil, rodas esportivas, faixas pretas no capô e laterais, faróis circulares de longo alcance presos ao para-choque, pneus radiais e no interior, mostradores no console.

Em 1973 uma mudança visual, a frente foi redesenhada, os faróis passaram a ser acomodados em uma caixa quadrada e as lanternas traseiras cresceram. Ele recebeu o motor 1.4 8V de 85 cv, o mesmo adotado no GT em 1972. A Ford manteve em linha o Corcel até 1986, porém no final de 1977, passou a ser fabricado em outra arquitetura, com carroceria nova, motor e câmbio diferente. Esta fase deixamos para futuras matérias.

 

 

O modelo utilizado nesta reportagem é um Corcel 1974, o qual preserva a originalidade, já que possui placa preta. Ele pertence a Abel Almeida da Silva. Natural de Alagoas mora no bairro de Cidade Dutra/SP. Por motivos sentimentais, adquiriu o carro este ano no encontro de veículos antigos que acontece em Águas de Lindoia/SP. “Eu fui proprietário de um Corcel 74 quando o carro foi lançado.

 

 

Para conseguir a placa preta, o veículo antigo necessita ter um mínimo de 70% a 80% das suas características originais. O carro do ‘seu Abel’, como é conhecido no bairro atende estes requisitos, mas falta algo. “Preciso encontrar o rádio original, aí ele vai ficar perfeito”, complementa o feliz proprietário de um carro que entrou para a história da indústria nacional de automóveis.

 

(Fonte: https://revistacarro.com.br – / Destaques / Especiais – CARROS E MOTOS / Primeiro recall na história do Brasil envolveu um Ford Corcel / por Edison Ragassi | dez 19, 2019)

(Fonte: https://revistacarro.com.br – Carro na História / Destaques / Especiais – CARROS E MOTOS / Corcel, a virada da Ford / por Edison Ragassi | set 19, 2018)

Powered by Rock Convert
Share.