Pioneiro nas ondas gigantes

0

Pioneiro nas ondas gigantes

O lendário surfista de ondas grandes

 

George Downing, 1965. (Foto: Ron Stoner / Surfer Magazine)

 

Havaiano idealizou famoso campeonato em tributo a Eddie Akikau, em Waimea

George Downing (à esquerda) nos anos 50 – (Foto: Reprodução/Walter Hoffman)

Criador do famoso campeonato de ondas gigantes em Waimea Bay e do design das pranchas nos anos 50

 

George Downing (Honolulu, 1930 – 19 de março de 2018), lendário surfista havaiano, pioneiro do surfe de ondas grandes e inovador do design das pranchas nos anos 50.

O pioneiro das ondas grandes, o inovador de surf, mentor e historiador, foi um verdadeiro pioneiro tanto no surfe de ondas grandes como na evolução do design de pranchas de surf.

Chamado de mentor e guru por surfistas de renome, o veterano idealizou o famoso campeonato anual em memória do big rider Eddie Aikau (1946-1978), na Baía de Waimea, no Havaí. Além de proprietário de uma loja de artigos de surfe em Honolulu, Downing era ambientalista membro da associação Save Our Surf, cuja missão é promover a conscientização da população havaiana.

Downing surfou no Havaí nos anos 40, foi um surfista responsável por muitos primeiros no esporte, e em 1950 ele produziu a primeira prancha de surf com uma aleta removível. Oito anos depois, ele e um punhado de outros surfistas percorriam imensas ondas de 30 pés em Makaha, empurrando os limites do que se acreditava ser possível na época.

Downing foi um surfista competitivo de sucesso nos anos 60 e muitas vezes foi finalista entre os surfistas de 10 a 15 anos mais jovem. Ao longo das décadas, Downing compartilhou suas percepções e experiências e atuou como um mentor para os mais jovens surfistas, como Joey Cabell, Reno Abellira, Michael Ho e muitos outros. Ele foi referido como “O Professor” e “O Guru” por seu amplo conhecimento do surf como um todo.

 

29 de novembro de 1960: George Downing, Coelho Kekai, Conrad Canha, Jamma Kekai. (Foto: Reprodução / SurferToday)

 

Nascido e criado em Honolulu, o surfista pegava onda em pranchas de madeira e sem quilhas nos anos 40. Em 1950, Downing fabricou a primeira prancha de quilha removível, o que hoje é utilizado em todo o mundo. Até então, só existiam pranchas de madeira, sem quilha. Oito anos depois, ele e outros desbravadores marcaram para sempre o surfe de ondas grandes ao pegar ondas de 30 pés (cerca de dez metros) na praia de Makaha, no Havaí. Nas décadas de 50 e 60, Downing foi tricampeão do Makaha International, consolidando seu nome no esporte.

Além de cultuado “waterman” (homem da água, em inglês), Downing foi chamado de “professor” por ídolos do surfe como Michael Ho e Reino Abellira. Em 1968, ele foi o treinador da equipe havaiana na histórica vitória do World Championship Tours. Em 1985, se tornou o diretor do Quiksilver in Memory of Eddie Aikau, na baía de Waimea. O evento, criado para homenagear o lendário Eddie, ocorre uma vez por ano, apenas para convidados e somente quando as ondas estão acima dos 20 pés (cerca de 7 metros).

Durante 30 anos, Downing foi o responsável por dizer quando ou mesmo se o campeonato aconteceria. Portanto, de novembro a fevereiro, quando as previsões indicavam a chegada de uma grande ondulação, era comum ver o veterano dentro de sua picape, nas primeiras horas da manhã, parado no gramado do morro que cerca a baía, contemplando o mar para tomar sua decisão o quanto antes. Graças em parte à sabedoria do havaiano, o evento ajudou a estabelecer a relevância do surfe de ondas grandes.

Em 2011, o havaiano foi incluído no Hall da Fama dos Surfistas, na Califórnia. Na época, o empresário Aaron Pai, responsável pela honraria, saudou a a indicação de Downing: “Estamos muito felizes pela oportunidade de agradecer a George Downing por suas contribuições e conquistas para o nosso mundo do surfe”. Outros gigantes desse esporte, como Kelly Slater, Andy Irons e Laird Hamilton já haviam sido eternizados no Hall da Fama.

George Downing morreu enquanto dormia, em 19 de março de 2018, aos 87 anos.

“Foi uma honra surfar depois do seu chamado durante mais de duas décadas no Eddie Aikau. Minhas condolescências para seu grande grupo de amigos e família. Você vai deixar muita saudade e será lembrado como um cara bom e um grande shaper e waterman. Mahalo Nui Loa (Muito obrigado)”, escreveu o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater em seu Instagram.

(Fonte: https://www.surfer.com – POR SURFER – 

(Fonte: https://globoesporte.globo.com/radicais/surfe/noticia – SURFE / Por GloboEsporte.com, Rio de Janeiro – 

(Fonte: Zero Hora – ANO 54 – Nº 19.040 – 20 de março de 2018 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 27)

(Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes – ESPORTES / POR O GLOBO – 07/03/2018)

Share.