Peter Lamont, designer de produção de “007” e “Titanic”, se destacou por seu trabalho em 18 dos 25 filmes da franquia “007”

0
Powered by Rock Convert

Peter Lamont (1929-2020), designer de produção de 007 e Titanic

 

 

Peter Lamont, o designer de produção que criou os visuais de ‘007’, ‘Titanic’ e ‘Aliens’. (Imagem: Reprodução/Twitter)

 

 

Ao longo de sua carreira, ele colaborou em 18 filmes da franquia de James Bond

 

Peter Lamont (Londres, 12 de novembro de 1929 – 18 de dezembro de 2020), diretor de arte e designer de produção que venceu um Oscar pela cenografia de “Titanic”.

 

Ao longo de sua carreira, Lamont colaborou em 18 filmes da franquia do espião britânico, sendo que seu último trabalho foi em 007: Cassino Royale (2006). Em 1998, ele conquistou o Oscar de melhor direção de arte por Titanic (1997), depois de ter sido indicado três vezes, por Um Violinista no Telhado (1981), 007: O Espião Que Me Amava (1977) e Aliens: O Resgate (1986).

O diretor de arte e designer de produção venceu um Oscar por criar o visual de “Titanic” e também ficou conhecido por seu trabalho em 18 dos 25 filmes da franquia 007.

 

No cinema, o designer de produção é responsável pelo look do filme, escolhendo locações, decorando ambientes internos e selecionando acessórios. No caso de Bond, estamos falando das icônicas armas, carros e apetrechos de espionagem que o personagem utilizava.

 

Além de Bond, Lamont ficou famoso por desenhar o visual de Titanic, vencendo uma das onze estatuetas que o filme de James Cameron levou no Oscar 1998.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Ele foi indicado ao prêmio da Academia outras três vezes, por Um Violinista no Telhado (1971), 007: O Espião Que Me Amava (1977) e Aliens: O Resgate (1986), este último também dirigido por Cameron.

 

Lamont começou a trabalhar na franquia em “007 Contra Goldfinger” (1964), criou os efeitos visuais de “007 Contra o Foguete da Morte” (1979) e se tornou o principal designer de produção dos longas a partir de “007: Somente Para os Seus Olhos” (1981), cargo que manteve até “007: Cassino Royale” (2006), filme que marcou sua aposentadoria.

 

Seu trabalho consistia desde escolher locações, preparar cenários e selecionar acessórios. No caso de Bond, esse produção incluía armas icônicas, carros e apetrechos de espionagem que o personagem utilizava.

Além de Bond, Lamont teve uma frutífera parceria com o cineasta James Cameron, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar por “Aliens: O Resgate” (1986) e a cobiçada estatueta por “Titanic” (1997).

 

Ele foi indicado ao prêmio da Academia outras duas vezes, por “Um Violinista no Telhado” (1981) e “007: O Espião Que Me Amava” (1977).

Ele também se destacou por seu trabalho em 18 dos 25 filmes da franquia “007” e foi descrito pelos produtores Michael G. Wilson e Barbara Broccoli como “um integrante amado da família 007 e um gigante da indústria”, nas redes sociais.

Peter Lamont faleceu aos 91 anos em 18 de dezembro de 2020.

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/cinema/noticias – ENTRETENIMENTO / CINEMA / NOTÍCIAS / por Pipoca Moderna – 18/12/2020)

(Fonte: https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2020/12/18 – TV E FAMOSOS / FAMOSOS / Do UOL, em São Paulo – 18/12/2020)

(Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/cinema/noticia/2020/12 – CULTURA E LAZER / CINEMA / NOTÍCIA / por GZH – 18/12/2020)

Powered by Rock Convert
Share.