Pete Shelley, vocalista, guitarrista e principal compositor da banda de punk rock Buzzcocks

0

Pete Shelley, líder e ícone da banda punk do Buzzcocks

 

 

O Buzzcocks com Pete Shelley (2º da esquerda) — (Foto: Divulgação/Facebook da banda)

Banda tem clássicos do punk como ‘Everybodys Happy Nowadays’, ‘What Do I Get’ e ‘Ever Fallen in Love’.

‘Música de Pete inspirou gerações de músicos’

 

Pete Shelley (Leigh, Reino Unido, 17 de abril de 1955 – Estônia, 6 de dezembro de 2018), vocalista, guitarrista e principal compositor da banda de punk rock Buzzcocks.

 

Shelley foi um dos compositores mais influentes e prolíficos da Grã-Bretanha e co-fundador da seminal banda punk Buzzcocks. A música de Pete inspirou gerações de músicos em todo o mundo em uma carreira que se estendeu por cinco décadas tanto com a banda quanto como artista solo, e ele foi aclamado no mais elevado panteão da música pela indústria e por seus fãs.

 

O Buzzcocks surgiu para o mundo punk na segunda metade da década de 1970. Sua importância está na definição do material genético de várias bandas punks, como o Teenage Fanclub.

Formado na cidade inglesa de Bolton em 1976 por Shelley e o vocalista Howard Devoto, que se inspiraram nos Sex Pistols, o Buzzcocks é um dos mais importantes e influentes grupos do punk e de todas suas subvertentes.

 

O Buzzcocks surgiu em Bolton, na Inglaterra, em 1976, mas acabou cinco anos depois. Lançou três discos neste período, com clássicos do punk como “Everybody’s Happy Nowadays” “What Do I Get” e “Ever Fallen in Love”.

A banda voltou em 1989 e estava na ativa. O álbum mais recente é “The Way” (2014).

Explorando fúria e melodia, os três primeiros álbuns da banda, “Another Music in a Different Kitchen”, “Love Bites” e “A Different Kind of Tension”, são considerados peças fundamentais do estilo, assim como músicas “Ever Fallen in Love”, “Orgasm Addict” e “What Do I Get”.

 

A formação mais recente do Buzzcocks contava com Pete Shelley nos vocais e guitarra, Steve Diggle nos vocais e guitarra, Chris Remmington no baixo e Danny Farrant na bateria.

 

Recentemente, o grupo anunciou o relançamento comemorativo dos álbuns “Another Music in a Different Kitchen”, “Love Bites”, que ganharão edições remasterizadas no dia 25 de janeiro de 2019.

 

Shelley, que dissolveu os Buzzcocks em 1981, também manteve uma criativa carreira solo, na qual teve a chance de explorar outras sonoridades, como o synthpop e a new wave.

 

Nesse mesmo ano, ele causou polêmica ao lançar o single “Homosapien”, que foi banido da BBC por fazer referência explícita ao sexo gay. Em 1989, Pete Shelley remontou o grupo, que desde então continuou na ativa.

 

Eles estão na estrada há mais de 40 anos.

 

Pete Shelley morreu aos 63 anos. Ele sofreu um ataque cardíaco fulminante na Estônia, onde vivia.

Nomes famosos como Norman Blake, vocalista do Teenage Fanclub, Tracey Thorn, do Everything But The Girl, e o autor Neil Gaiman lamentaram a morte do músico. “Parte da minha juventude morreu hoje”, escreve Gaiman no Twitter.

 

A banda tinha show agendado no próximo dia 14 em Arnhem, na Holanda.

(Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/musica/noticia/2018/12/06 – POP & ARTE / MÚSICA / NOTÍCIA / Por G1 – 06/12/2018)

(Fonte: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2018/12/06 – NOTÍCIAS / ENTRETÊ – ROCK / Por Leonardo Rodrigues Do UOL, em São Paulo – 06/12/2018)

Share.