Pela primeira vez artistas negros conquistaram juntos estatuetas de melhor atriz e ator

0

Pela primeira vez artistas negros conquistaram juntos estatuetas de melhor atriz e ator

Oscar: Halle Berry e Denzel Washington fizeram história

 

Halle Berry e Denzel Washington

Negros Halle Berry e Denzel Washington comemoram os prêmios de melhor ator e melhor atriz na 74ª edição do Oscar, fazem história ao vencer o Oscar em 2002

 

Em 17 de março de 2002, pela primeira vez artistas negros conquistaram juntos estatuetas de melhor atriz e ator, na 74ª edição do prêmio

Negros Halle Berry e Denzel Washington fazem história ao vencer o Oscar em 2002

Artistas conquistaram estatuetas de melhor atriz e ator na 74ª edição do prêmio. Na mesma noite, Sidney Poitier, vencedor em 64, foi homenageado pelo conjunto da obra

Halle Berry comemora o prêmio de melhor atriz na 74ª edição do Oscar (Foto: Mark J. Terrill 24/03/2002 / AP)

Halle Berry comemora o prêmio de melhor atriz na 74ª edição do Oscar (Foto: Mark J. Terrill 24/03/2002 / AP)

 

 

A 74ª cerimônia anual de entrega do Oscar tornou-se um marco na história de Hollywood ao premiar, pela primeira vez, dois negros com a estatueta de melhor ator e melhor atriz: Denzel Washington, por “Dia de treinamento”, no qual vive um policial corrupto”, e Halle Berry, pelo papel da mulher de um preso condenado à morte em “A última ceia”. Até a noite de 24 de março de 2002, apenas Hattie McDaniel, em 1940, por interpretar a escrava Mammy de “E o vento levou”, e Sidney Poitier, em 1964, com seu Homer Smith de “Uma voz nas sombras”, haviam conquistado a estatueta dourada, sendo que ela como atriz coadjuvante.

Hattie McDaniel teve como concorrente a estrela Olívia de Haviland, que também trabalhava no filme que arrebatou oito Oscars. Primeira negra a ir à premiação como convidada, os organizadores do Oscar tiveram que pedir uma autorização especial para que Hattie McDaniel pudesse comparecer ao evento, pois o Ambassador Hotel, onde a cerimônia foi realizada, não permitia a entrada de pessoas negras. No caso de Sidney Poitier, o ator e diretor voltou a ser homenageado em 2002 pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que concedeu-lhe um Oscar honorário pelo conjunto da obra, feito também inédito para um negro, tornando a 74ª edição do Oscar mais especial ainda.

Denzel Washington, Halle Berry e Sidney Poitier garantiram momentos de muita emoção à plateia de mais de 3,4 mil espectadores do Kodak Theatre (atual Dolby Theatre). Berry já havia arrebatado o Globo de Ouro, concedido pela Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood, e o Urso de Prata no Festival de Berlim, e foi alçada ao primeiro time de estrelas. Nascida em 14 de agosto de 1966, em Cleveland, em Ohio, a atriz tem em seu currículo mais de 50 filmes e só um grande arrependimento, “Mulher Gato” (2004), eleito um dos piores da década em enquetes das principais revistas de cinema do mundo.

– A vida de um ator é feita de altos e baixos — afirmou Halle Berry ao GLOBO, na edição de 11 de abril de 2013, assumindo o mico de ter estrelado o longa-metragem.

Natural de Mount Vermon, no estado de Nova York, Denzel Washington nasceu em 28 de dezembro de 1954 e chegou a estudar Jornalismo, mas abandonou o curso para fazer teatro. Também produtor cinematográfico, ele já recebeu sete indicações ao Oscar, conquistando duas estatuetas, a primeira em 1990, como coadjuvante, no papel de um soldado do único pelotão formado exclusivamente por negros durante a Guerra Civil americana, em ”Tempo de Glória”, tendo sido ainda indicado ao Oscar de melhor ator em ”Um grito de liberdade” (1988), ”Malcolm X” (1993), ”The Hurricane” (2000) , ”O vôo” (2013) e ”Um limite entre nós” (2017).

Só em fevereiro de 2017 uma dupla de atores negros voltaria a vencer, desta vez, nas categorias de ator e atriz coadjuvante: Mahershala Ali (”Moonlight”) e Viola Davis (”Um limite entre nós”), após a polêmica de 2016 em que nenhum profissional negro foi indicado pela Academia.

Na história do Oscar, apenas 16 atores negros conquistaram a estatueta. Além dos artistas já citados, levaram o Oscar para casa Louis Gossett, Jr, em 1983, por ”A força do destino” (coadjuvante), Whoopi Goldberg, em 1991, por ”Ghost” (coadjuvante), Cuba Gooding Jr, em 1997, com ”Jerry Maguire” (coadjuvante); Jamie Foxx, como o Ray Charles de ”Ray” (ator principal), e Morgan Freeman (coadjuvante), em ”Menina de ouro”, ambos em 2005; Forest Whitaker, como o ditador Idi Amin Dada de ”O último rei da Escócia” (ator principal), e Jennifer Hudson em ”Dreamgirls” (coadjuvante), os dois de 2007; Mo’Nique, em 2010, com “Preciosa: uma história de esperança” (coadjuvante); Octavia Spencer, em 2012, por “Histórias cruzadas” (coadjuvante), Lupita Nyong’o, em 2014, no filme “12 anos de escravidão” (coadjuvante).

Só alegria.Denzel Washington e Halle Berry comemoram os prêmios de melhor ator e melhor atriz na 74ª edição do Oscar (Foto: Mark J. Terrill 24/03/2002 / AP)

(Fonte: http://acervo.oglobo.globo.com – EM DESTAQUE – CULTURA/Por Claudia Peluffo de Amorim* – 17/03/17)

* com edição de Matilde Silveira

Share.