Pedro Paulet, cientista e engenheiro peruano, um dos pioneiros da foguete de combustível líquido e da Era Espacial

0
Powered by Rock Convert

Foi pioneiro da astronáutica

 

 

Pedro Emilio Paulet Mostajo (Arequipa, Peru, 2 de julho de 1874 – Buenos Aires, Argentina, 30 de janeiro de 1945), cientista e engenheiro peruano, considerado (entre outros pelo cientista alemão Wernher von Braun), o pai da aeronáutica moderna e um dos pioneiros da foguete de combustível líquido e da Era Espacial.

 

Paulet não obteve crédito como o criador do primeiro foguete de combustível líquido por não ter registrado suas conquistas, o que nunca deixava de ser feito pelos americanos. Desta forma, Robert Hutchings Goddard é considerado hoje como o pai dos foguetes modernos, por ter sido o responsável pelo lançamento, a 16 de Março de 1926, do primeiro foguete com combustível líquido, ainda que quase 30 anos depois de Pedro E. Paulet.

 

 

Um documentário tenta conceder ao peruano Pedro Paulet o pioneirismo na astronáutica e questionar as razões do ostracismo ao qual a Alemanha e a Nasa lhe condenaram ao negar a criação do motor de combustível líquido, usado pelos mísseis militares e os foguetes espaciais.

 

 

Após oito anos de pesquisa, o cineasta Álvaro Mejía se prepara para dirigir ‘En busca de Ordway’, que tenta um encontro com o norte-americano Frederick Ordway (1927-2014), o cientista da Nasa que em 1969 ditou uma conferência na Argentina para desacreditar Paulet como precursor dos desenhos americanos do Apolo XI, que levou o homem a pisar na Lua.

 

 

Mejía declarou à Agência Efe que a influência de Paulet (1874-1945) é incontestável pela existência de provas de seus trabalhos dentro da Sociedade Astronômica Alemã, da qual foi membro o cientista Wernher von Braun, que desenhou os mísseis V2 para o Exército nazista e mais tarde os foguetes da Nasa na corrida espacial.

 

 

‘Como Paulet não encontrou atenção no Peru, buscou na Alemanha, onde foi muito reconhecido entre 1927 e 1932, quando publicou uma carta no jornal ‘El Comercio’ do Peru para afirmar que tinha criado o motor de combustível líquido 30 anos antes de a sociedade científica alemã anunciar sua tentativa de buscá-lo’, explicou.

 

 

Segundo Mejía, a chegada de Adolf Hitler ao poder na Alemanha representou o começo de uma série de interesses e ‘meias verdades’ para se apropriar da invenção de Paulet, cujos documentos e planos na Alemanha ‘devem ter passado à União Soviética através de um espião chamado Alexander Boris Scherchevsky’.

 

 

Powered by Rock Convert

Isto aconteceu porque ‘Hitler sequestrou os arquivos da Sociedade Astronômica Alemã’ e agora ‘os alemães defendem o austríaco Max Valier como pai da astronáutica, mas não querem reconhecer que foi Valier que previamente tinha reconhecido Paulet como pioneiro’.

 

 

‘Quando Ordway orientou a história da astronáutica em 1969, durante a Guerra Fria, descartou Paulet como pioneiro dos motores de combustível líquido’, considerando o americano Robert Roddart, que lançou um foguete em 1926 mas não publicou seus estudos, que também não chegaram à Alemanha, explicou Mejía.

 

 

O diretor do documentário também acredita que o reconhecimento de Paulet por parte da Nasa representava nesse momento lembrar sua influência na Alemanha e expor de novo o passado nazista de Von Braun, quando já era uma figura pública nos Estados Unidos.

 

 

Por isso ele prevê que ‘Ordway reafirmará o que disse na época, mas a intenção é apresentar todas as evidências que indicam Paulet como o pioneiro da astronáutica’.

 

 

Paulet, acrescenta o diretor, ‘tinha uma personalidade germânica, admirava a Alemanha e escrevia muito, embora talvez tenha faltado um ambiente melhor para seu desenvolvimento no Peru’.

 

 

Ele foi um homem multifacetado nascido em 1874 em Arequipa, dentro de uma eclosão cultural e científica que a cidade vivia, e que além da astronáutica, também projetou grandes edifícios na floresta, foi reconhecido como economista na França e antecipou em um livro a decolagem econômica do Japão no século XX.

 

 

O projeto do documentário que Mejía prepara ganhou um dos prêmios anuais do Ministério da Cultura, dotado com um financiamento de US$ 56 mil.

 

O diretor se encontra em processo de pré-produção com a digitalização de planos, fotografias e outros documentos, e nos próximos meses começará a gravar as primeiras cenas dramatizadas da vida de Paulet.

 

O Governo regional de Arequipa também colaborará com a realização do documentário e a Força Aérea Peruana (FAP) tem a intenção de reconstruir o motor desenhado pelo engenheiro, que começa a ter as invenções resgatadas do esquecimento.

(Fonte: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2012/04 – POP & ARTE / NOTÍCIA / Por Fernando Gimeno / Agencia EFE – Lima (EFE).- 9 abr 2012)
(Fonte: https://veja.abril.com.br/entretenimento/documentario- ENTRETENIMENTO / DOCUMENTÁRIO / Por Fernando Gimeno / Agencia EFE – Lima (EFE).- 9 abr 2012)
Powered by Rock Convert
Share.