O primeiro parque erótico no Brasil

0
Powered by Rock Convert

“Disney do sexo”: São Paulo receberá primeiro parque erótico do país

Erotikaland (Foto: Divulgação)

Erotikaland (Foto: Divulgação)

O Erotikaland terá sete atrações especiais com o tema “sexualidade”. No entanto, não será permitido manter relações sexuais no local.

Um grupo de brasileiros deve construir o primeiro parque erótico no Brasil, em 2018. De acordo com o New York Times, o Erotikaland terá sete atrações especiais, como um cinema 7D, um trem-fantasma, uma roda-gigante com cabines privadas, uma praça de jogos eróticos, uma piscina de nudismo, um museu erótico e um hotel. No entanto, não será permitido manter relações sexuais no local.

A duas horas de São Paulo, o parque venderá entradas a aproximadamente R$ 360. Apesar do tema ser polêmico, os investidores que estão por trás do Erotikaland garantem que promoverão uma abordagem saudável para o sexo. No museu, o visitante conhecerá a história da sexualidade e os funcionários estimularão o uso de preservativos.

Segundo Mauro Morata, um dos encarregados do projeto, em entrevista ao periódico, o parque não “será um lugar para freiras, mas não é como se estivéssemos tentando recriar Sodoma e Gomorra”. “Se os participantes querem levar as coisas para outro nível, eles podem ir para um motel nas proximidades”, informou.

Veja as atrações:

Cinema 7D: As salas funcionarão como um simulador, as cadeiras e as telas transmitirão as mesmas sensações do filme exibido. Entre elas, além da vibração, calor e frio.

“Trem dos prazeres”: o tradicional trem-fantasma recebeu uma releitura e, no lugar de monstros assustadores, homens e mulheres fazendo strip-tease.

Roda-gigante: o monumento terá cabines fechadas produzidas por um material que impede a visualização de quem está de fora, a roda gigante pode servir como um espaço mais reservado.

Jogos eróticos: imagine uma praça de jogos, mas no lugar de máquinas e fliperamas de luta e carros, games eróticos.

Piscina de nudismo: os visitantes poderão entrar nus no local, no entanto, não será permitido fazer sexo.

Museu erótico: o espaço receberá exposições eróticas.

Hotel: o local servirá como hospedagem para visitantes. Mas, para quem se animar no parque, o hotel oferecerá um serviço semelhante a um motel, com hospedagens por periodos mais curtos que diárias.

(Fonte:  http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/05/04 – BRASIL/POLÍTICA – 04/05/2016)

 Gabriela Vinhal

Powered by Rock Convert
oexploradorPowered by Rock Convert
Share.