O primeiro fundo de investimento negociado na bolsa de valores como se fosse uma ação

0
Powered by Rock Convert

B3 ‘faz história’ ao lançar 1º ETF em Ethereum da América Latina (QETH11)

Ativo digital, da QR Capital, seguirá o índice CME CF Ether Reference Rate

 

Pioneira por excelência, a B3 lançou em 4 de agosto o primeiro ETF em Ethereum da América Latina (QETH11), moeda digital será replicada, levando como referência o índice CME CF Ether Reference Rate, usado em contratos futuros na Chicago Mercantile Exchange Group. O índice norte-americano é considerado um dos mais seguros do mercado.

 

De acordo com a gestora QR Asset Management, do grupo QR Capital, o ticker QETH11 oferece, como vantagem, “a opção de investir no segundo maior ativo digital do mercado, além de acesso imediato aos dois ativos digitais mais valiosos do mercado, de forma regulada”.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Fundo de índice – Para quem não está familiarizado, ETF é a sigla para Exchange-traded fund, ou fundo de índice, é um fundo de investimento negociado na bolsa de valores como se fosse uma ação. Um ETF também pode ser chamado de fundo de índice. A maioria dos ETFs acompanham um índice – de ações ou índice de títulos (Wikipedia).

Em julho de 2020 , a QR Capital também lançou o QBTC11, ETF de bitcoin (BTC), que se tornou o primeiro fundo brasileiro a investir 100% de seu patrimônio na criptomoeda.

 

Momento de diversificar – Atenta às demandas do mercado, a BR pretende investir na diversificação de produtos aos investidores, a exemplo de ETFs de ativos digitais, assinalou o diretor de Relacionamento da instituição, Rogerio Santana.

 

Estratégia reforçada – O reforço da estratégia de ETFs monoativo da empresa. Esse é uma das principais vantagens da entrada do ETF de Ethereum à B3, destacada pelo CEO da QR Capital, Fernando Carvalho. “Com ETFs dos dois principais ativos digitais do mercado na B3, o investidor ganha autonomia para elaborar sua própria estratégia, o que se alinha com o objetivo da QR Capital de oferecer opções robustas para que o investidor possa entrar no mercado cripto de forma segura, simplificada e com total autonomia para montar sua própria carteira”, afirmou.

Atenção às demandas – “A B3 está atenta para viabilizar as demandas do mercado e proporcionar mais diversificação aos investidores. Os ETFs de ativos digitais abrem essa nova possibilidade aos investidores aqui no Brasil”, disse Rogerio Santana, Diretor de Relacionamento da B3. Santana conclui, acrescentando que o ETF lançado hoje (04/08) é o terceiro ETF referenciado em criptoativo disponível na bolsa do Brasil.

(Fonte: https://capitalist.com.br – AÇÕES, UNITS E ETF’S / Por Marcello Sigwalt – 04/08/2021)
Powered by Rock Convert
Share.