O primeiro carro do mundo

0

Réplica do primeiro carro do mundo será vendida pela Mercedes-Benz

 

 

Réplica do primeiro carro do mundo com baixa quilometragem foi produzida em 2002, sob a supervisão da própria fabricante, para ser peça de exposição

 

 

Mercedes-Benz Patent-Motorwagen 1885: O primeiro carro do mundo, dispensando observações, foi uma revolução. (Foto: DIREITOS RESERVADOS)

 

 

A réplica fiel do primeiro carro do mundo, o Mercedes-Benz Patent-Motorwagen de 1885, será vendida pela fabricante. Trata-se de um exemplar com baixa quilometragem, produzido em 2002 sob a supervisão da própria fabricante para ser peça de exposição, que foi mantido e cuidado como tal.

 

Em sua época, o primeiro carro do mundo era vendido por 600 Marcos Imperiais alemães, ou cerca de R$ 16.000 nos valores atuais. Entretanto, não eram muitos que tinham condições de comprá-lo (pelo contrário) e assim, somente 25 unidades foram produzidas.  O baixo volume se explica, entre outras razões, pelo projeto inusitado e tecnológico para a época.

 

Seu motor é um monocilíndrico, de 1 litro (954cc), que produzia 1 cv as 400 rpm (o mesmo que um modelo bem simples de bomba d’água). Entretanto, modelos mais modernos do propulsor vinham com o dobro de potência, que levavam o Mercedes-Benz à velocidade máxima de 16 km/h.

 

O volante do motor era enorme e deitado. A lubrificação não é realizada pelo cárter, mas sim por minirecipientes de óleo, que ficam gotejando – em média, quatro gotas a cada segundo – sobre a superfície do virabrequim e válvulas. Além disso, a água não fica em um radiador, mas sim armazenada em um cilindro de cobre, bastante grande, que vai propiciando a evaporação lenta do líquido.

 

Com grande elegância e charme, o Patent-Motorwagen apresenta três rodas e 265 kg, o que representou um grande avanço em sua época, uma vez que as carruagens que circulavam no século XIX – algumas, inclusive, com adaptações para motores alimentados a vapor – eram extremamente pesadas.

 

Como o Patent-Motorwagen não precisava ser alimentado por gasolina, o que se fazia era ir a alguma farmácia para comprar qualquer qualquer tipo de combustível que gerasse explosão, para dar a partida e movimentar toda a engrenagem do motor (na maioria das vezes, Karl Benz se usava benzina ou éter).

 

No primeiro carro do mundo não havia qualquer acelerador. A mudança de velocidade era feita por uma válvula, localizada bem próximo ao banco do condutor, onde era acertada a mistura do combustível para uma rotação mais constante. Apesar da concepção do que seria um carro não ser nada concreta na época, este foi um grande passo para a visão dos engenheiros daqueles tempos, que viriam projetar veículos mais familiares a nós, nas décadas seguintes.

(Fonte: http://carros.ig.com.br/2018-06-29 – Primeiro carro do mundo – CARROS / Por iG São Paulo | 29/06/2018)

Share.