Nydia Licia, atriz foi uma das pioneiras no teatro brasileiro

0
Powered by Rock Convert
A atriz no programa Persona: o último registro na TV (Foto: Reprodução/Persona/TV Cultura)

A atriz no programa Persona: o último registro na TV (Foto: Reprodução/Persona/TV Cultura)

Nydia Licia (Trieste, Itália, 30 de abril de 1926 – São Paulo, 12 de dezembro de 2015), atriz foi uma das pioneiras no teatro brasileiro. Ela foi uma das principais atrizes do TBC, companhia que marcou a profissionalização no país, durante os anos 1940 e 1950

Nydia Licia em 'Hamlet', 1956 (Foto: Divulgação)

Nydia Licia em ‘Hamlet’, 1956 (Foto: Divulgação)

Pioneira no teatro brasileiro, a atriz italiana nascida em Trieste, no nordeste da Itália, Nydia veio para o Brasil em 1939, aos 13 anos, para fugir do Fascismo que assolava o país europeu. Aqui, ela se encantou pelas artes e trabalhou como assistente de Pietro Maria Bardi no MASP antes de se dedicar ao teatro.

Nos palcos, ela foi uma das principais atrizes do Teatro Brasileiro de Comédia entre os anos 1940 e 1950 e trabalhou com nomes como Cacilda Becker e Walmor Chagas.

Além do teatro, Nydia também fez participações em novelas e filmes. Na TV, ela trabalhou em “Éramos Seis” (1977) e “O Ninho da Serpente” (1982), enquanto fez “Ângela” (1951) e “O Príncipe” (2002) nas telonas.

Seus últimos trabalhos foram os livros “Ninguém se Livra de Seus Fantasmas”, “Sérgio Cardoso: Imagens de Sua Arte”, “Rubens de Falco: Um Internacional Ator Brasileiro” e “Leonardo Villar: Garra e Paixão”.

Muitas vidas em uma

Nascida em abril de 1936 em Trieste, na Itália, filha de um médico e uma crítica de arte, Nydia Licia chegou a São Paulo com a família aos 13 anos. De origem judaica, eles fugiram da ameaça do fascismo.

Antes de se dedicar totalmente ao teatro, ela trabalhou no Masp (Museu de Arte de São Paulo), como assistente do fundador, o também italiano Pietro Maria Bardi.

oexploradorPowered by Rock Convert

Nydia construiu os alicerces de sua carreira no TBC, o lendário Teatro Brasileiro de Comédia. Contracenou com outros gigantes dos palcos, como Cacilda Becker e Walmor Chagas.

Com o marido, o ator Sérgio Cardoso, teve uma prolífera companhia de teatro. Foram mais de quarenta peças como atriz e mais de vinte na função de diretora.

Entre os espetáculos, À Margem da Vida, de Tennessee Williams; Entre Quatro Paredes, de Jean-Paul Sartre; A Importância de Ser Prudente, de Oscar Wilde; Antígona, de Sófocles; A Falecida, de Nelson Rodrigues; e Lampião, de Rachel de Queiroz.

Na TV, ela atuou em produções dos canais Tupi, Paulista e Bandeirantes. Teve participação marcante na versão de 1977 da novela Éramos Seis.

Uma de suas últimas aparições na teledramaturgia foi em O Ninho da Serpente, de 1982. Fez pouco cinema. Em 2002, ressurgiu numa participação especial em O Príncipe, de Ugo Giorgetti.

No final da gravação do Persona, Nydia Licia se emocionou ao receber flores (Foto: Reprodução/Persona/TV Cultura)

No final da gravação do Persona, Nydia Licia se emocionou ao receber flores (Foto: Reprodução/Persona/TV Cultura)

Incansável, também se dedicou ao teatro infantil, escreveu livros e deu aulas na FAAP e no Teatro Escola Célia Helena.

Nydia morreu em 12 de dezembro de 2015, aos 89 anos. A italiana sofria de um câncer no pâncreas e estava internada no Hospital São Luis, em São Paulo, desde o dia 20 de novembro.

(Fonte: http://on.ig.com.br/imagem/2015-12-12 – IMAGEM – Por iG São Paulo – 

(Fonte: http://diversao.terra.com.br/tv/sala-de-tv/blog/2015/12/12 – SALA DE TV – 12/12/2015)

Powered by Rock Convert
Share.