“Ninguém nasce mulher: torna-se mulher.” Simone de Beauvoir (1908-1986), autora de “O Segundo Sexo” referência da filosofia feminista do século 20

0
Powered by Rock Convert

20 frases marcantes de Simone de Beauvoir

 

A gente vive um momento em que se discute muito sobre empoderamento e feminismo. E se isso acontece hoje é porque grandes mulheres da história já falavam sobre direitos iguais mesmo quando o mundo era dominado por homens. E uma delas é a francesa Simone de Beauvoir (1908-1986), pensadora francesa, autora de “O Segundo Sexo” referência da filosofia feminista do século 20.

 

Ela estudou Filosofia na Universidade Sorbonne, em Paris, onde conheceu o filósofo Jean-Paul Sartre – com quem teve um relacionamento aberto (sim, já naquela época). Aos 23, ela se tornou professora da Universidade de Marselha e fez uma série de publicações discutindo o papel da mulher na sociedade.

 

Simone morreu de pneumonia em 14 de abril de 1986, aos 78 anos, mas deixou um legado de pensamentos empoderados.

 

Em homenagem, selecionamos 20 frases marcantes da filósofa:

 

1- “O segredo da felicidade e o cúmulo da arte é viver como todo mundo e ser como ninguém.

 

2- “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher.”

 

3- “Querer ser livre é também querer livres os outros.

 

4- “É pelo trabalho que a mulher vem diminuindo a distância que a separava do homem, somente o trabalho poderá garantir-lhe uma independência concreta.

 

5- “Não se pode escrever nada com indiferença.”

 

6- “A morte parece menos terrível quando se está cansado.

 

7- “Não se pode escrever nada com indiferença.

 

8- “Era-me mais fácil imaginar um mundo sem criador do que um criador carregado com todas as contradições do mundo.

 

9- “Em todas as lágrimas há uma esperança.

 

10- “Renunciar ao amor parecia-me tão insensato como desinteressarmo-nos da saúde porque acreditamos na eternidade.

 

11- “Homem é a definição de ser humano e mulher é a definição de fêmea – quando ela se comporta como ser humano, ela diz que imita o homem.

 

12- “Toda opressão cria um estado de guerra; essa não é a exceção.”

 

13- “No dia em que for possível à mulher o amor não em sua fraqueza, mas em sua força, não para escapar de si mesma, mas para se encontrar, não para se abater, mas para se afirmar. Naquele dia o amor se voltará para ela, assim como para o homem, a fonte de vida e não de perigo mortal. Enquanto isso, o amor representa em sua forma mais tocante a maldição que confina a mulher em seu universo feminino, mulher mutilada, insuficiente em si mesma.”

 

14- “Conhecimento próprio não é garantia de felicidade, mas isso está ao lado da felicidade e pode fornecer a coragem para lutar por ela.

15- “Cada um de nós é responsável por tudo e por todos os seres humanos.”

 

16- “Em si mesmo, a homossexualidade é tão limitante quanto o heterossexualismo: o ideal deveria ser a capacidade de amar uma mulher ou um homem; ou, um ser humano, sem sentir medos, restrições ou obrigações.

 

17- “Poucas tarefas são mais parecidas com a tortura de Sísifo do que o trabalho doméstico, com sua repetição sem fim: a limpeza se torna sujeira, a sujeira é limpeza, uma e outra vez, dia após dia. A dona de casa se desgasta com o passar do tempo: ela não faz nada, apenas perpetua o presente. Comendo, dormindo, limpando –os anos já não se levantam para o céu, eles se espalham adiante, cinzas e idênticos. A batalha contra a poeira e a sujeira nunca é vencida.”

 

18- “É horrível assistir à agonia de uma esperança.

 

19- “Por vezes a palavra representa um modo mais hábil de se calar do que o silêncio.”

 

20- “Todas as vitórias ocultam uma abdicação.

(Fonte: https://revistaglamour.globo.com/Lifestyle/noticia/2019/01 – LIFESTYLE / NOTÍCIA / REDAÇÃO GLAMOUR – 09 JAN 2019)

Share.