“Não estou aqui para ser o paizão. Tenho de ser pai em casa, com meus filhos, aqui tenho de ser profissional, cobrar atitude e respeito.” DUNGA, técnico da seleção brasileira, previsível como um relógio, em palestra realizada na sede da CBF, no Rio de Janeiro

0
Powered by Rock Convert

Não estou aqui para ser o paizão. Tenho de ser pai em casa, com meus filhos, aqui tenho de ser profissional, cobrar atitude e respeito.”

DUNGA, técnico da seleção brasileira, previsível como um relógio, em palestra realizada na sede da CBF, no Rio de Janeiro

(Fonte: Veja, 4 de maio de 2016 – ANO 49 – Nº 18 – Edição 2476 – PANORAMA – Veja Essa – Editado por Rinaldo Gama – “As pérolas são compiladas e coletadas da imprensa e da TV e recolhidas pelos jornalistas de VEJA” – Pág: 40/41)

Share.