Monsenhor José Roberto Rodrigues Devellard, foi pároco durante 35 anos da Paróquia da Ressurreição, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro

0
Powered by Rock Convert

Monsenhor José Roberto Rodrigues Devellard

 

Nos últimos anos, Devellard celebrava missa aos domingos de manhã, no santuário Nossa Senhora de Fátima, no Recreio, com transmissão pela TV Brasil.

 

 

Monsenhor José Roberto Rodrigues Devellard (Rio de Janeiro, no dia 30 de janeiro de 1945 – Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2020), pastoreou por 35 anos a Paróquia da Ressurreição, monsenhor foi pároco durante 35 anos da Paróquia da Ressurreição, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.

 

A trajetória religiosa do monsenhor começou aos 15 anos, quando foi convidado pelo pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Cachambi, na zona norte do Rio, que frequentava com a família, para ingressar no Seminário Arquidiocesano de São José. Foi ordenado em 1973. A turma do monsenhor foi a primeira a ser realizada na Catedral de São Sebastião, após a inauguração.

 

Enquanto era seminarista, trabalhou na Paróquia Nossa Senhora das Dores e São Judas Tadeu, em Anchieta, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, no Leme, e foi professor nos colégios São Paulo e Santo Inácio.

 

Após ser ordenado, foi pároco na Paróquia São Tiago Apóstolo, no Lins de Vasconcelos, antes de assumir a Paróquia da Ressurreição. A igreja ficava no galpão de uma fábrica de papelão e, com ajuda da comunidade ele construiu a igreja, o centro comunitário e a casa paroquial. Trabalhou também como missionário no morro Pavão-Pavãozinho, na zona sul da cidade.

 

Em 2 de maio de 1994, recebeu o título de cônego na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e, desde 11 de abril de 2001, era capelão de Sua Santidade, título concedido pelo Papa São João Paulo II.

 

Estudou em Roma, na Itália, onde cursou missiologia, com tese de arte sacra, na Universidade Gregoriana, e teologia, com tese em catequese, na Universidade Laterana. Foi professor de ética na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), de arte sacra e homilética, no Seminário São José, diretor do Museu de Arte Sacra e coordenador da Comissão de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio. Era também membro da Comissão de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Mons. Devellard nasceu na cidade do Rio de Janeiro, no dia 30 de janeiro de 1945, filho de Newton Mendes Devellard e Jovita Rodrigues Devellard. Em nossa cidade viveu, abraçou a vocação sacerdotal e recebeu as Ordens Sacras – o Diaconato em 21/06/1973, pelas mãos de Dom José Alberto Lopes de Castro Pinto, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro; e a Ordenação Presbiteral lhe foi conferida em 14/09/1973, pelo Cardeal Eugênio de Araújo Sales, na Catedral Metropolitana.

Sua vasta formação acadêmica incluía Graduações em Filosofia e Direito, Pós Graduações em Teologia Pastoral e em Pedagogia Educacional, Doutorados em Teologia, pela Universidade Lateranense, e em Missiologia, pela Pontifícia Universidade Gregoriana, onde defendeu sua Tese sobre Arte Sacra, área da qual foi um grande conhecedor e entusiasta.

Dentre as muitas atividades que desenvolveu na Arquidiocese, destaca-se o magistério, que exerceu em diversas instituições, também na PUC-Rio e no nosso Seminário Arquidiocesano de São José, contribuindo com seu Conhecimento e testemunho sacerdotal para a formação de muitos dos novos padres.

Como presbítero, Mons. Devellard exerceu o ministério nas funções de Vigário Cooperador na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Realengo, Pároco da Paróquia São Tiago Apóstolo, no Lins de Vasconcelos e Pároco da Paróquia Ressurreição, em Copacabana (nomeado em dezembro de 1985).

A outra atividade à qual se dedicou, e para a qual muito contribuiu com sua formação, foi a Arte Sacra. Nomeado Diretor Artístico do Museu Arquidiocesano de Arte Sacra, em fevereiro de 1994, tornou-se também Coordenador da Comissão

Arquidiocesana de Arte Sacra, em novembro de 2009 e Membro da Comissão de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural, a partir de outubro de 2018.

Em 2 de maio de 1994, recebeu o título de Cônego na Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e, desde 11 de abril de 2001, era Capelão de Sua Santidade, título concedido pelo Papa São João Paulo II.

Devellard dedicou 47 dos seus 75 anos ao sacerdócio. Com a ajuda da comunidade paroquiana, ele ergueu a Capela da Anunciação, no Pavão Pavãozinho, onde, em todo Natal, era feita uma grande festas para 700 crianças da favela com distribuição de brinquedos. A festa de 2020 já estava sendo planejada pelo padre, que também já começava a idealizar a festa de 50 anos da paróquia.

O Monsenhor também criou um uniforme em 2015 para as crianças da sua catequese após uma delas ser confundida com um menor infrator acusado de praticar arrastões em Ipanema. Por causa do ocorrido, ele começou a distribuir entre os jovens catequistas uma camiseta amarela com imagens de santos e o nome da Paróquia: ““Vão estar todos de amarelinho a caminho da igreja para não serem confundidos com bandidos”, disse ele na época.

Coral de crianças e CDs

O padre também tinha uma bonita voz e chegou a gravar três discos com o coral de crianças da Capela da Anunciação. Os CDs eram vendidos na própria paróquia, onde também há um pequeno espaço para alguns animais dos quais cuidava.

Nos últimos anos, Devellard celebrava missa aos domingos de manhã, no santuário Nossa Senhora de Fátima, no Recreio, com transmissão pela TV Brasil.

Ordenado em 14 de setembro de 1973 pelo Cardeal Eugenio de Araujo Sales, a quem sempre foi próximo, Devellard atuava há 34 anos na Paróquia da Ressurreição. Antes de passar três décadas de sua vida com a comunidade paroquial de Copacabana, ele liderou a construção da Paróquia de São Tiago Apóstolo, no Lins de Vasconcelos. Antes de sua nomeação como pároco por Dom Eugênio, a igreja ficava no galpão de uma fábrica de papelão, e com ajuda da comunidade construiu a paróquia, o centro comunitário e a casa paroquial.

Devellard estudou em Roma e se formou em missiologia, com tese de Arte Sacra, na Universidade Gregoriana, e um curso de teologia, com tese em catequese, na Universidade Laterana. Ele também foi professor do Departamento de Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio) e de Arte Sacra e homilética, no Seminário São José, diretor do Museu de Arte Sacra e coordenador da Comissão de Arte Sacra da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

O padre José Roberto Devellard também celebrava anualmente a missa de aniversário do jornal “O Globo”. Em 2020, por causa da pandemia, o culto foi na Igreja São Francisco de Paula, no Centro, sem a presença de fiéis.

Monsenhor Devellard faleceu em 15 de setembro de 2020, no Rio de Janeiro, aos 75 anos.

 

Nota da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro

É com pesar que a Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro informa o falecimento do Monsenhor José Roberto Rodrigues Devellard, que, nesta data de 15 de setembro, fez sua páscoa definitiva, aos 75 anos de idade.

 

(Fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/09/16 – RIO DE JANEIRO / NOTÍCIA / Por G1 – 16/09/2020)

(Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-09 – AGÊNCIA BRASIL / GERAL / NOTÍCIA / Edição: Valéria Aguiar / Por Mariana Tokarnia – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro – 16/09/2020 )

Powered by Rock Convert
Share.