Marinho, ex-atacante, ídolo do Bangu, com passagens por clubes como Botafogo e Atlético-MG.

0
Powered by Rock Convert

Ex-atacante de Atlético-MG, Bangu, Botafogo e seleção brasileira

 

Mário José dos Reis Emiliano (Belo Horizonte, 23 de maio de 1957 — Belo Horizonte, 15 de junho de 2020), ex-atacante, ídolo do Bangu, mais conhecido como “Marinho”, com passagens por clubes como Botafogo e Atlético-MG.

 

Ponta-direita vice-campeão brasileiro de 1985 pelo Bangu, o ex-atleta fez parte do ciclo da seleção brasileira de 1986, ainda que não tenha ido para a Copa do Mundo.

 

Eleito melhor jogador do Brasileirão de 1985, Marinho viveu seu auge no Bangu, equipe em que teve duas passagens: a primeira entre 1983 e 1987; e a segunda entre 1989 e 1990. Foi pela trajetória no alvirrubro que ele chegou a disputar partidas pela seleção brasileira. Dez anos atrás, o ex-ponta-direita atuou como treinador do clube.

 

Nascido em Belo Horizonte, em maio de 1957, Marinho foi revelado nas categorias de base do Galo e chegou ao profissional do clube mineiro em 1974, ficou até 1978 e retornou em 1982. Com a camisa alvinegra, ele participou de 118 jogos e marcou 21 gols. Ao todo, ele conquistou os Campeonatos Mineiro de 1976 e 1978 e a Taça Minas Gerais de 1976.

Revelado pelo Atlético Mineiro, equipe do seu estado natal, ali esteve entre 1974 e 1978, recém promovido à equipe profissional para atuar com estrelas de sua geração, como Reinaldo, Toninho Cerezo, Paulo Isidoro e Marcelo Oliveira. Seu retorno aconteceu em 1982, quando completou 118 jogos e 21 gols pelo time.

oexploradorPowered by Rock Convert

Além do Atlético, Marinho defendeu as cores do América-SP, Bangu, Botafogo, Entrerriense e São Cristóvão. No exterior, teve uma passagem pelo San José, da Bolívia.

Marinho também atuou em clubes como os cariocas Botafogo, Entrerriense e São Cristóvão, além do América-SP. Com curta carreira internacional, jogou pelo San José, da Bolívia.

No entanto, o auge de sua carreira foi em 1985, quando chegou à final do Campeonato Brasileiro pelo Bangu e foi eleito o melhor jogador da competição, sendo convocado pela seleção brasileira. Três anos depois, ele foi contratado pelo Botafogo e se consagrou bicampeão carioca.

No currículo, carrega um bicampeonato carioca pelo Botafogo, assim como dois títulos estaduais pelo Atlético, onde também conquistou a Taça Minas Gerais de 1976.

Após pendurar as chuteiras, o ex-jogador tornou-se treinador e esteve à frente de duas equipes do Rio de Janeiro: Bangu e Juventus.

 

Viveu momentos difíceis quando, durante uma entrevista em 1988, seu filho de 1 ano e sete meses se afogou na piscina de sua mansão. Após a morte da criança, os problemas de Marinho com o álcool se tornaram maiores.

 

Marinho faleceu aos 66 anos, ele estava internado e entubado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) em um hospital de Belo Horizonte, em decorrência de uma infecção no pâncreas.

Ele tinha pancreatite e câncer de próstata, que se alastrou para outros órgãos. Mesmo com algumas cirurgias, o quadro se agravou.

(Fonte: https://www.terra.com.br/esportes/lance – ESPORTES / LANCE! – 15 JUN 2020)

(Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/06/15 – ESPORTE / FUTEBOL / ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Do UOL, em São Paulo – 15/06/2020)

Powered by Rock Convert
Share.